Vigor lança o primeiro iogurte em embalagem de papel

A Vigor Alimentos inova e lança o Vigor Simples, o primeiro iogurte em embalagem de papel do país. O produto é composto de poucos ingredientes, todos naturais, e vem em embalagem alternativa ao plástico: seu material é biodegradável, de fonte renovável e possui maior nível de reciclabilidade.

O produto estará disponível, nos próximos dias, nos principais pontos de venda do estado de São Paulo .

Com a nova embalagem, aproximadamente 15 toneladas de plástico deixarão de ser colocadas no mercado em 2021 – em comparação com a produção de embalagens plásticas de gramatura equivalente. A Vigor utilizou uma tecnologia inovadora que usa um processo específico de solda para garantir a duração da embalagem durante todo o período de validade do produto e a qualidade e a proteção necessárias para a integridade do alimento.

Leia também: Iogurte um alimento funcional com poderosos nutrientes

Leia também: Café da manhã uma refeição fundamental

A oferta de produtos feitos apenas de ingredientes naturais já é bem recebida pela região Sudeste. Em um estudo encomendado pela Vigor para a avaliação do Vigor Simples na região, o atributo espontaneamente mais elogiado foi “produto natural”, apontado por 45% dos entrevistados, seguido por “ser feito com poucos ingredientes”, atributo elogiado por outros 33% dos entrevistados .

Vigor Simples não contém aditivos, tem alto teor de proteínas, é zero lactose e é produzido apenas a partir de leite, fermento lácteo, açúcar demerara e geleia de fruta. O produto chegará em embalagem de 130 gramas, nos sabores Tradicional, Damasco e Frutas Vermelhas, com preço sugerido de R$ 4,79.

A empresa

A Vigor foi fundada em 1917 com o nome de Oliva da Fonseca Indústria e Comércio LTDA. e funcionava como uma modesta fábrica para o processamento de leite condensado na pequena cidade de Itanhandu, estado de Minas Gerais, e também uma fábrica em São Paulo, onde o leite pasteurizado era embalado. A nova empresa foi a primeira a fornecer leite pasteurizado para a população paulista.

Pouco depois, em 1930, a empresa instalou unidades para a produção de queijos, cremes pasteurizados e manteigas. A capacidade de produção da fábrica de São Paulo atingiu os 100.000 litros de leite por dia em 1947. Com o objetivo de crescer e expandir sua linha de produtos, em dezembro de 1982, a Vigor adquiriu a Companhia Leco de Produtos Alimentícios, fundada em 1945 e na época a segunda entre as empresas de laticínios no estado de São Paulo e extremamente popular pelos seus leites e manteigas.

Em 1986, com o intuito de diversificar sua produção, a Vigor firmou uma joint-venture com a empresa dinamarquesa MD Foods, cuja finalidade era produzir queijos brancos frescos, como por exemplo, o queijo minas frescal, o cream cheese e o requeijão, bem como introduzir no país a tecnologia de microfiltração para a produção de queijos. Pouco depois, em 1990, a marca lançou o Mix Vigor, produto que apresentava a primeira embalagem de iogurte com cereal em que os grãos eram conservados em um compartimento separado.

No início de 2011 a marca lançou no mercado uma linha de molhos prontos (Branco, Parmesão, Gorgonzola, Funghi Secchi, Creme de Milho e Madeira). Em 2017, ao completar cem anos de uma rica história, a Vigor apresentou novo posicionamento, nova identidade visual e uma nova comunicação. Em agosto deste ano, a Vigor, cuja maior acionista era a J&F, proprietária da JBS, foi adquirida pelo Grupo Lala por US$ 1.8 bilhões. A aquisição marcou a entrada do grupo mexicano no mercado brasileiro de laticínios.

Atualmente a Vigor, que conta com uma diversificada linha de alimentos, incluindo iogurtes, sobremesas lácteas, margarinas, requeijões, queijo ralado e maioneses, está fortemente presente nas principais regiões do país, especialmente no sudeste. Esse vasto portfólio composto por mais de 100 itens são produzidos com todo o cuidado e tradição em 14 modernas fábricas espalhadas pelo país.