Uvas já eram cultivadas entre seis a oito mil anos atrás

Estima-se que as uvas já eram cultivadas entre seis a oito mil anos atrás, no Oriente Médio, e era voltado principalmente para a produção de bebidas alcoólicas como o vinho. Hoje o cultivo dos diversos tipos de uva existe na Europa, norte da África e em regiões da América, incluindo a parte sul do Brasil. Entretanto, os efeitos positivos desse alimento estão associados não só ao vinho e ao suco de uva, mas também ao fruto ‘in natura’, seja a uva roxa ou verde/branca.

Dos mais variados tipos, cores e sabores, as uvas também são ótimas aliadas para uma vida mais saudável. Em relação a dietas, a uva já foi considerada uma vilã, devido a grande quantidade de frutose (açúcar das frutas), o que não é verdade devido ao seu baixo índice glicêmico, explicaremos isso mais adiante.

As uvas crescem em cachos de 15 a 300 frutos, e podem ser vermelhas, pretas, azul-escuras, amarelas, verdes, laranjas e rosas. “Uvas brancas” são naturalmente de cor verde, e são evolutivamente derivados da uva roxa. Mutações em dois genes reguladores de uvas brancas desativam a produção de antocianinas, que são responsáveis ​​pela cor púrpura das uvas.

Leia também: O papel dos antioxidantes em nosso organismo

Leia também: Flavonoides e seus muitos benefícios para saúde

Fonte de carboidratos (dependendo do tipo pode ter até 18,1 gramas a cada 100 gramas da fruta), importantes para o fornecimento de energia para o corpo. As uvas também são ricas em flavonoides e polifenois, como as antocianinas e o resveratrol, que é um poderoso antioxidante, e pode ser encontrado principalmente nas sementes de uvas, na película das uvas rosadas (por isso é indicado o consumo da fruta com a casca) e no vinho tinto.

Com apenas 69Kcal a cada 100 gramas, a uva também possui muitas vitaminas e sais minerais em sua composição nutricional, como: vitaminas A, C e vitaminas do complexo B, sódio, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e cobre.

Benefícios das uvas

– Propriedades antioxidantes: A uva é rica em antioxidantes, que são substâncias poderosas no combate a doenças crônicas como diabetes, câncer e doenças cardiovasculares. Estudos identificaram mais de 1.600 compostos vegetais benéficos na uva. A maior concentração de antioxidantes é encontrada na casca e nas sementes. Pode-se aproveitar este benefício, não apenas consumindo a fruta ‘in natura’, mas também através do óleo das sementes e do vinho (as substâncias antioxidantes que dão tonalidade avermelhada na uva, continuam presentes no vinho mesmo após a fermentação).

Além disso as uvas ainda possuem vitamina C, o beta-caroteno, a quercetina, a luteína, o licopeno e o ácido elágico que também são poderosos antioxidantes, reduzindo o risco de doenças degenerativas (como o Alzheimer e Parkinson) e melhora a cognição e memória.

– Regula a pressão arterial e reduz o colesterol ruim (LDL): Um copo de uva contém 288 miligramas de potássio, que é 6% da IDR (ingestão diária recomendada). Esse mineral é necessário para manter os níveis ​​da pressão arterial saudáveis. Baixa ingestão de potássio tem sido associada ao aumento dos riscos de hipertensão arterial, doenças cardíacas e derrames.

Um outro estudo realizado em 69 pessoas com colesterol alto, foi demonstrado que consumir três xícaras (500 gramas) de uvas vermelhas por dia durante oito semanas reduziu o colesterol LDL total, porém as uvas brancas não tiveram o mesmo efeito.

– Protege contra o diabetes: A uva contém 23 gramas de açúcar por xícara (150 gramas), o que pode gerar dúvidas se ela realmente é boa para prevenir diabetes. Entretanto, ela têm um baixo índice glicêmico (IG) de 53, que faz com que os níveis de açúcar no sangue não se elevem rapidamente.

Além disso, o resveratrol demonstrou aumentar a sensibilidade à insulina, o que pode melhorar a capacidade do organismo usar glicose e, consequentemente, baixar os níveis de açúcar no sangue. O resveratrol também aumenta o número de receptores de glicose nas membranas celulares, o que pode ter um efeito benéfico sobre o açúcar no sangue.

– Promove a saúde ocular: Os químicos vegetais encontrados na uva podem proteger contra doenças oculares comuns. O resveratrol protege as células da retina no olho humano contra os efeitos da luz ultravioleta A (UVA), isso pode diminuir o risco de desenvolver degeneração macular relacionada à idade. O resveratrol também pode ajudar a proteger contra glaucoma, catarata e doença ocular diabética.

Além disso, as uvas contêm os antioxidantes luteína e zeaxantina, vários estudos demonstraram que esses compostos ajudam a proteger os olhos contra danos causados ​​pela luz azul.