Tribulus terrestris utilizada na medicina chinesa e indiana

Tribulus terrestris é uma planta de origem europeia e asiática muito utilizada na medicina chinesa e indiana (muito usada como tônico e afrodisíaco nas práticas ayurvédicas). O extrato do tribulus é usado como um suplemento fitoterápico e tem muitos benefícios para o organismo. Existem diversas espécies de tribulos no mundo, porém, o tribulos terrestres é o mais utilizado e há séculos.

A planta é amplamente distribuída pelo mundo inteiro, exceto em altas latitudes, inclusive alguns estados dos Estados Unidos consideram a tribulus terrestris uma espécie invasora. Sobrevive inclusive em climas de deserto e solo pobre.

O tribulus terrestris conta com a substância protodioscina, que é responsável por todos os benefícios atribuídos à planta. Estudos apontam que a protodioscina estimula uma outra substância chamada óxido nítrico que por sua vez tem um efeito vasodilatador.

Além disso, a protodioscina presente no tribulus terrestris pode estimular o hormônio LH localizado no testículo do homem e responsável pela maturação dos folículos ovarianos. Quando este hormônio é estimulado há um aumento na produção de testosterona.

Leia também: PANCs – plantas alimentícias não convencionais

Leia também: Esporte e vegetarianismo combinam?

O Tribulos Terrestris é uma plantas que vêm sendo muito estudada, já que é amplamente utilizada por praticantes de atividades físicas e esportistas que buscam estimular os efeitos positivos da testosterona naturalmente e melhorar o rendimento físico e mental.

A protodioscina presente na planta ainda inibe a enzima conversora de angiotensina que quando produzida em grandes quantidades leva ao aumento da pressão arterial.

Benefícios do tribulus terrestris

– Amplia o tempo de ereção: O aumento do tempo de ereção foi comprovado em pesquisa com seres humanos e este efeito se deve à ação vasodilatadora da protodioscina, como já dissemos. Além disso, a protodioscina pode aumentar os níveis de testosterona, o que auxiliaria neste efeito.

– Aumenta a fertilidade: O Tribulus terrestris também estimula a produção de espermatozoides (espermatogênese), nos homens. Nas mulheres promove a melhoria da ovulação. Em ambos os casos contribui com o aumento da fertilidade.

– Melhora da irrigação sanguínea vaginal: Há também estudos que demonstram que a ação vasodilatadora da protodioscina provoca uma melhor irrigação sanguínea do canal vaginal, em mulheres.

– Ajuda a reduzir a pressão arterial: Este efeito ocorre, como já explicado, porquê a protodioscina estimula a produção de óxido nítrico, substância que causa a vasodilatação, diminuindo a pressão arterial. Ela também inibe a enzima conversora de angiotensina que quando produzida em grandes quantidades leva ao aumento da pressão arterial.

– Redução da retenção de líquidos: O Tribulus terrestris desempenha ação diurética, fazendo com que ocorra a redução da retenção hídrica (sensação de inchaço).

– Aumento de massa muscular e redução de gordura corporal: Pesquisas comprovam que o uso contínuo do Tribulos Terrestres em pessoas praticantes de musculação e atividades físicas proporciona o aumento da massa muscular. A diminuição do percentual de gordura também acontece com o uso frequente da planta, associado a exercícios físicos e dietas.

Riscos de consumo e efeito colaterais

O tribulus terrestris só pode ser ingerido após a orientação médica, o consumo não é orientado para todos. Pessoas que possuem qualquer tipo de câncer devem evitá-lo. Mulheres com alterações na glândula suprarrenal, com excesso de pelo, problemas de hipertrofia do clitóris (clitoromegalia), síndromes de androginia, queda de cabelos e pele oleosa também não devem consumir.

O tribulus terrestris não é orientado para gestantes, lactantes e crianças.

O consumo em excesso ou por tempo prolongado do tribulus terrestris pode causar uma série de problemas de saúde. Em mulheres as complicações envolvem: aumento do clitóris, alteração do ciclo menstrual, acne, aumento de pelos e infertilidade. Já em homens os problemas são: atrofia testicular e infertilidade. Em homens com câncer de próstata ou câncer de testículo pode ocorrer uma piora do quadro.