Silício um dos principais elementos na composição dos organismos

O silício é um dos principais elementos na composição dos organismos vivos, presente nos ossos, pâncreas, músculos, fígado, rins e no coração. A quantidade de silício no início da vida é alta e vai decrescendo com o passar dos anos, chegando a reduzir em até 80% a quantidade de silício em nosso organismo ao decorrer da vida.

É por isso que uma das alternativas é suplementar o silício em sua forma orgânica, através de cápsulas ou até mesmo em alguns alimentos, como em cereais e legumes, mas a concentração é relativamente baixa nos alimentos.

Silício Orgânico

Hoje em dia, com o avanço da tecnologia, foi desenvolvido o Silício Orgânico para a reposição da perda natural. Assim, com a suplementação alimentar, diminuímos essa perda, proporcionando um lifting natural para a pele.

O produto age especificamente na formação das células, desintoxicando e estabilizando as funções primordiais do organismo, recuperando cerca de 40% das regiões que foram afetadas pela perda natural do silício, devolvendo a beleza e juventude. Dessa maneira, ele tem se tornado o ‘queridinho’ de muitos profissionais da dermatologia do Brasil e do mundo por causa dos seus resultados.

Leia também: Colágeno entenda melhor esta proteína

Leia também: Suco detox – um poderoso aliado

Além do que, o Silício Orgânico é um eficiente antioxidante, e, por essa razão, tem sido um dos produtos com função antienvelhecimento mais requisitados, nos últimos tempos. Logo, o Silício Orgânico é diferente dos dermocosméticos, já que ele atua de dentro para fora do nosso corpo, estabilizando as proteínas que são responsáveis pela juventude.

Os suplementos de Silício Orgânico estão disponíveis em cápsulas e em solução oral, porém ainda não há consenso sobre a quantidade recomendada. Mas, em geral, recomendam-se 15 a 50 miligramas do mineral por dia. Apesar de todos os benefícios do silício orgânico, este suplemento, como qualquer outro, só deve ser tomado com aconselhamento do médico ou de um profissional de saúde como o nutricionista.

Benefícios do silício

– Promove a saúde da pele e dos ossos: Por auxiliar na síntese da elastina e do colágeno, o silício é um nutriente muito importante para a saúde da pele, tem função regeneradora e ajuda a prevenir o envelhecimento precoce.

Além disso, o silício auxilia no processo de calcificação dos ossos, sendo fundamental para o fortalecimento e manutenção da estrutura óssea do corpo. Por isso, para prevenir doenças como osteoporose, osteomalácia e outras relacionadas à ossatura, é de suma importância manter uma dieta rica nesse mineral.

– Ajuda na saúde das artérias: O mineral reforça a parede das artérias, tornando-as mais flexíveis devido à sua ação na síntese de elastina.

– Faz bem para os músculos e articulações: Além de ser fundamental para a saúde dos ossos, como dito, o silício também ajuda a manter a saúde dos músculos e das articulações. Isso porque ele contribui para a síntese do colágeno, que, em conjunto com diferentes vitaminas e minerais, ajuda a regenerar as cartilagens e prevenir possíveis dores. Portanto, caso você tenha o hábito de praticar muito exercício, uma boa dica é tentar consumir alimentos ricos em silício com frequência.

-Tem ação antioxidante: Outro ponto interessante do silício é que ele possui uma forte ação antioxidante, ou seja, inibe a ação dos radicais livres, contribuindo para a saúde da pele, dos cabelos e prevenindo o envelhecimento precoce. Ao mesmo tempo, ele ajuda a fortalecer o sistema de defesa do corpo, pois atua em conjunto com vitaminas para manter a imunidade sempre alta.

Fontes de silício

– Frutas: De modo geral, a maior parte das frutas contém silício em sua composição. Algumas frutas especialmente recomendadas para aumentar a ingestão de silício são: banana, maçã, manga, tangerina, laranja e abacaxi, assim como as frutas secas, como o damasco, tâmara e ameixa.

– Legumes e verduras: Legumes e verduras são excelentes fontes de silício, em especial, alimentos como cenoura, beterraba, folhas verdes e abóbora são indicados como parte de uma dieta rica no mineral. 

– Leguminosas e oleaginosas: As leguminosas, como lentilha, soja, feijão e grão-de-bico são ótimas fontes. Não só, as oleaginosas, em especial a amêndoa, também contêm grande quantidade em sua composição.

– Cereais: Aveia, cevada, centeio e arroz integral são uma boa maneira de acrescentar silício na dieta.

– Plantas medicinais: Cavalinha e manjerona são grandes fontes desse importante mineral.

Riscos do consumo excessivo

Não há contraindicações ou efeitos colaterais com uso de Silício Orgânico, conforme estudos e pesquisas científicas. A reposição do mineral não é indicada somente para pessoas com insuficiência renal, isto é, aqueles que estão com os níveis de creatinina e ureia altos, uma vez que, o Silício Orgânico é eliminado pelo corpo por meio da urina, devendo, desse modo, ser evitado.