Serralha uma planta medicinal e comestível

A serralha (Sonchus oleraceus) é uma planta medicinal e comestível da família das Asteraceas, de pequeno porte, ereta, leitosa e pouco ramificada, com raiz que se aprofunda no solo. Muitas vezes tachada de “erva daninha” por crescer em vários tipos de solo. A erva pertence à mesma família da alcachofra e do cardo mariano. A serralha é encontrada no norte da África, Europa, Ásia e, no Brasil, nas regiões sulinas.  Também é conhecida como cerraia, chicória-brava, ciumo, serralha-lisa e serralheira.

De acordo com a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), a planta é composta por nutrientes como carboidratos, proteínas, fibras, cálcio, fósforo, manganês, magnésio, ferro, potássio, cobre, zinco, sódio, vitamina B2, vitamina B6 e vitamina C. Segundo o Centro de Produções Técnicas (CPT), ela também é uma rica fonte de vitamina A, vitamina D e vitamina E. 

Usada para fins alimentícios e medicinais, a serralha oferece muitos nutrientes e ações que muitos alimentos convencionais não conseguem suprir com tanta eficácia em poucas porções.

Leia também: Alcachofra propriedades nutritivas e medicinais

Leia também: Os antioxidantes e as doenças neurodegenerativas

Diferenças entre serralha e dente-de-leão

As plantas da família das Asteráceas são muito semelhantes e, embora sejam todas comestíveis, é importante saber identificar cada uma delas. É o caso da serralha e do dente-de-leão, por exemplo, que possuem folhas compridas, recortadas e flores amarelas, semelhantes às margaridas.

Além das flores amarelas, o dente-de-leão possui folhas serreadas com o caule avermelhado na base e apenas uma flor por haste. Também possui sabor amargo, podendo ser usada da mesma forma que se usa a catalonha e a escarola. Já a serralha, que quando jovem é idêntica ao dente-de-leão, quando cresce fica com o caule longo e oco, e a principal diferença é que ela produz um cacho de flores amarelas por haste, sendo que o dente-de-leão produz apenas uma flor. Tanto a serralha, quanto o dente-de-leão são muito parecidos com o almeirão do mato (radite), o alface do mato, o almeirão roxo (japonês), a serralhinha (emilia), o crepe do japão e a capiçoba (gondó).

Benefícios da serralha

– Aumento do apetite auxiliando pessoas que querem ganhar peso: A planta pode ser útil para pessoas que sofrem com baixo peso e possuem dificuldades para engordar. Isso porque um de seus efeitos é o aumento de apetite. Obviamente, ela pode apenas dar uma força e quem sofre com o problema deve consultar um médico que irá prescrever o tratamento completo e eficaz para sanar a complicação.

– Auxilio no tratamento do vitiligo: Ela é dotada de um aminoácido chamado fenilalanina, que contribui com o funcionamento das células dos pigmentos. Assim, ela pode auxiliar pessoas que sofrem com o vitiligo, uma doença caracterizada justamente pela perda gradativa da pigmentação da pele, que geralmente vem acompanhada do aparecimento de manchas pelo corpo.

– Auxilia a digestão: O chá de serralha é utilizado para tratar problemas digestivos, já que possui uma ação estimulante em relação à digestão. A planta atua no aumento da produção da bile, fluido responsável pela digestão de gorduras e absorção de nutrientes provenientes dos alimentos quando estes passam pelo intestino. Melhor consumir a bebida antes das refeições para combater a má digestão dos alimentos.

– Propriedades anti-inflamatórias: Suas folhas são aplicadas em forma de um cataplasma para tratar inchaços no corpo, associados a problemas inflamatórios. O cataplasma feito com a serralha também é indicado para o alívio de dores reumáticas.

– Propriedades tônicas: Isso significa que a serralha estimula a resposta imunológica do organismo, o que é importante para a prevenção e o tratamento de doenças. As plantas com propriedades tônicas, como é o caso da serralha, diminuem a fraqueza e a sensação de cansaço, estimulam a produção de células e recuperam tecidos que sofreram danos.

– É antioxidante: A serralha possui propriedades que combatem os radicais livres que promovem o envelhecimento precoce e são causadores de graves problemas de saúde como câncer, doença no coração e artrite.

– Propriedades sedativas: A serralha age como um sedativo natural, trazendo um efeito calmante e de relaxamento que pode ser útil para pessoas que sofrem com ansiedade e têm dificuldade para dormir. Tomar um chá de serralha pode colaborar para ter uma noite de sono de maior qualidade e descansar melhor.

Entretanto, se o seu problema para relaxar e descansar é persistente, além de experimentar plantas sedativas, é aconselhável que você procure auxílio de um médico.

Exemplos de como preparar a serralha

A serralha pode ser utilizada em preparações como chás, cataplasmas, saladas e sopas, dependendo do resultado terapêutico desejado. Confira algumas das formas de prepara-la:

– Para digestão: Em uma xícara de chá, coloque uma colher de sobremesa de serralha picada e adicione água fervente. Deixe repousar por 10 minutos e depois coe. Recomenda-se tomar uma xícara de chá antes das principais refeições até sanar o problema.

– Como diurético: Coloque duas colheres de sopa de serralha picada em meio litro de água fervente e deixe ferver por mais 5 minutos. Coe e tome durante o dia, exceto após às 17h (devido ao efeito estimulante).

– Para lesões e feridas: Lave bem as folhas da serralha e enxugue. Depois pique as folhas e coloque três colheres de sopa delas num pilão acrescentando também uma colher (sopa) de glicerina. Amasse até formar uma pasta e depois coloque numa gaze ou pano para fazer as compressas no local da lesão, três vezes ao dia.

– Para falta de apetite e anemia: coloque três colheres (sopa) de serralha picada em uma garrafa de vinho branco. Deixe macerar por 10 dias e depois coe. Recomenda-se tomar um cálice da bebida antes das principais refeições.

A intenção da equipe do Nutrição & Prazer é apenas compartilhar práticas naturais que, se autorizadas e aprovadas por um profissional de saúde, que deve ser consultado, podem ser alternativas acessíveis e saudáveis.