Selênio essencial para o corpo em pequenas quantidades

O selênio é de suma importância para o organismo, embora a quantidade desse mineral presente no nosso corpo seja muito pequena. Na verdade, o selênio, trata-se de um elemento absolutamente tóxico em grandes quantidades, mas essencial para o corpo em pequenas quantidades. Fundamental para a saúde a nível celular, o mineral é um ingrediente chave para poderosas enzimas antioxidantes e ainda atua como anticoagulante, de modo que a sua influência positiva abrange um espectro bastante largo.

O selênio está presente no organismo humano na forma dos aminoácidos selenocisteína e selenometionina. Estes aminoácidos são incorporados em proteínas que desempenham uma série de papéis fundamentais para o bom funcionamento do organismo. A deficiência de selênio é relativamente rara, porém pode ocorrer em pacientes com disfunções intestinais severas ou com nutrição exclusivamente parenteral, assim como em populações que dependem de alimentos cultivados em solos pobres de selênio. 

Leia também: Você sofre de gota, reduza os efeitos com alimentação

Leia também: O papel dos antioxidantes em nosso organismo

A ideia da suplementação do nutriente torna-se extremamente atrativa, sobretudo quando se considera os benefícios do selênio para o emagrecimento e para o ganho de massa muscular. Entretanto, essa possibilidade deve ser considerada com cuidado. Nenhum benefício é obtido a partir de níveis anormalmente elevados de selênio: muito pelo contrário, trata-se de um elemento perigoso que precisa ser ter sua ingestão cuidadosamente controlada por um profissional de saúde.

Benefícios do selênio

– Previne o câncer: O selênio é importantíssimo para muitos processos a nível celular, motivo pelo qual a sua influência é dificilmente visível na primeira observação. Essa influência, porém, favorece a manutenção do ciclo de vida ideal de uma célula, o que é extremamente importante para evitar o câncer. Nesse sentido, o selênio reforça a tendência à apoptose, isto é, à morte natural e programada das células. Se esse mecanismo, para que serve o selênio não funcionar corretamente as chances de desenvolvimento de câncer aumentam dramaticamente.

– Propriedades antioxidantes: O combate aos radicais livres e a seus danos é, também, um dos benefícios do selênio mais significativos. A presença de níveis ideais de selênio potencializa a regeneração do DNA atacado por radicais livres, de modo que o papel do selênio para evitar o câncer é ainda maior. Mais do que isso, o selênio combate os radicais livres de duas formas: diretamente, como um poderoso antioxidante, e indiretamente, atuando na síntese de antioxidantes como a superoxidase, que protege o corpo do desenvolvimento de tumores.

Indiretamente, a função do selênio como antioxidante protege o corpo de diversas doenças inflamatórias típicas do envelhecimento, como a atrite e a gota. Do mesmo modo, são prevenidos o mal de Alzheimer e o mal de Parkinson.

– Melhora o sistema imune: Doenças comuns, porém, também são prevenidas pelo selênio. O estímulo ao funcionamento do sistema imunológico se destaca entre os benefícios do selênio, que dá ainda mais potência à imunidade ao diminuir as inflamações e, assim, evitar a sobrecarga do sistema imunológico.

– Regula o sistema endócrino: Também muito importante entre os benefícios do selênio é o estímulo ao sistema endócrino, particularmente à glândula tireoide. Essa glândula central, que regula o metabolismo e o funcionamento de outros componentes do sistema endócrino, funciona de modo mais eficaz e intenso através da influência do selênio. Além da glândula tireoide, outras (como o pâncreas e as suprarrenais) também são beneficiadas pelo mineral.

Frequentemente o sistema endócrino interage com o sistema nervoso, formando mecanismos reguladores bastante precisos.

– Auxilia a perda de peso: Os benefícios do selênio para a perda de peso são claramente significativos do ponto de vista hormonal. Através da glândula tireoide, pequenas quantidades do mineral podem influenciar o emagrecimento mais significativamente que grandes quantidades de outros minerais.

O emagrecimento se dá mais facilmente na presença de níveis adequados de selênio, uma vez que a glândula tireoide em bom funcionamento assegura um metabolismo mais rápido. Como se sabe, o metabolismo rápido é excelente para quem procura perder peso, já que nesse caso o corpo queima calorias mais rapidamente, até mesmo quando em repouso.

– Previne doenças cardiovasculares: O selênio também possui funções que protegem o sistema circulatório. O seu efeito anticoagulante protege o corpo contra perigosos coágulos, enquanto o seu papel como antioxidante evita o acúmulo de colesterol LDL (o colesterol “mau”) nas artérias, evitando a arteriosclerose e as doenças cardiovasculares em geral.

– Promove o ganho de massa muscular: Como todos os antioxidantes, o selênio oferece aos músculos uma significativa proteção contra os radicais livres que são liberados após o treino de resistência muscular. Dessa forma, os músculos são ao menos ligeiramente beneficiados pelo selênio, uma vez que sua recuperação após o treino se torna mais rápida.

Mais significativo que isso, porém, são os resultados de estudos que apontam uma correlação significativa entre a fraqueza muscular na velhice e os baixos níveis de selênio. Esses resultado deixam claro que as funções do selênio na proteção e no desenvolvimento dos músculos são significativas e desejáveis.

Um terceiro aspecto, porém, tem a ver com as sensações de fadiga e de dor nos músculos, particularmente presentes depois do treino de resistência muscular. Essas sensações são menos intensas em pessoas que possuam níveis adequados de selênio, de forma que seja mais fácil manter uma rotina para treinos com finalidade de hipertrofia muscular.

Fontes de selênio

O selênio é encontrado no solo, na água e em alguns alimentos. A maioria das pessoas, provavelmente, já obtém selênio suficiente de forma natural, não sendo necessário acompanhar as quantidades de selênio presente em diferentes alimentos, ou se preocupar com dietas ricas desse mineral.

O mineral encontrado em alimentos como pão, cereais, nos pescados, nas carnes, nos ovos, em alguns vegetais como repolho, brócolis e o espinafre. Um alimento tipicamente brasileiro, a castanha do Pará, é um dos alimento que oferece maior quantidade de selênio.

Riscos do consumo excessivo

A overdose de selênio, ainda que rara, é extremamente perigosa. Esse mineral, quando em grandes quantidades, é notavelmente tóxico.

A quantidade excessiva de selênio no organismo pode causar problemas graves como falta de ar, irritabilidade e dificuldade na concentração, febre, náuseas e mau funcionamento de órgãos como fígado, rins e coração. A longo prazo, a deficiência de selênio pode levar ao desenvolvimento de cirrose e de edema pulmonar, de modo que os efeitos indiretos são, também, extremamente indesejáveis.

Quantidades muito elevadas podem inclusive levar à morte, e por isso sua suplementação só deve ser feita segundo orientação do médico ou do nutricionista.