Rúcula, uma excelente alternativa

Com sabor levemente amargo e aroma bem característico, a rúcula (também conhecida como mostarda-persa) facilmente se adapta aos diferentes sabores e composições gastronômicas. Por este motivo, embora seja muito relacionada às saladas, ela, cada vez mais, também faz parte de outras receitas como sanduíches, sucos verdes, massas e até pizzas. Extremamente saudável, é uma excelente alternativa para incluirmos importantes nutrientes nas receitas, além de trazer um sabor todo particular aos pratos. 

As rúculas devem ser, preferencialmente, consumidas cruas, em suas formas naturais porque, ao serem cozidas, elas perdem boa parte das suas propriedades nutricionais. Mas o grande segredo de consumo está em não cortar as folhas, pois, ao fazer isto, a planta perde algumas propriedades nutricionais e seu sabor se torna menos intenso.

A rúcula é muito indicada para quem quer perder peso, não apenas por ter um nível baixo de calorias (25 Kcal a cada 100 gramas), mas pela quantidade de vitaminas e minerais que ela possui em sua composição. Se comparada com a alface, a rúcula contém cerca de oito vezes mais cálcio, cinco vezes mais vitamina A, vitamina C e vitamina K, e quatro vezes mais ferro.

Leia também: O verde escuro é altamente benéfico

Leia também: Apimente sua vida

Outra peculiaridade da rúcula se deve ao fato dela, ao contrário da maioria das folhas verdes, tem baixa concentração de ácido oxalático, um composto químico natural que inibe a absorção de alguns minerais pelo organismo, além disso este ácido pode causar a formação de pedras nos rins quando consumido em grandes quantidades.

A rúcula também possui altos níveis de ácido fólico e antioxidantes, o que a torna uma forte aliada na luta contra os radicais livres, que alavancam o envelhecimento precoce.

Benefícios da rúcula

– Melhora a oxigenação muscular: A rúcula está entre os vegetais com alta concentração de nitrato, substância que melhora a oxigenação muscular durante exercícios físicos. A ingestão de nitrato pode aumentar a tolerância do organismo durante exercícios físicos de resistência e de longa duração.

O consumo de rúcula pode eventualmente melhorar a qualidade de vida de pessoas com doenças cardiovasculares, respiratórias, ou metabólicas porque estimula a oxigenação dos músculos dos sistemas envolvidos.

– Aumenta a libido: Os benefícios afrodisíacos da rúcula podem decorrer devido ao seu efeito energético e estimulante sobre o organismo e ao estímulo que suas vitaminas trazem ao sistema vascular.

– Diminui o risco de câncer: Estudos mostraram que comer uma quantidade elevada de vegetais crucíferos como brócolis, couve e rúcula, poderia diminuir o risco de contrair câncer de pulmão e de colo do útero. Estudos recentes têm sugerido que o poder de combate ao câncer se dá por causa dos compostos contendo enxofre ou sulforafano, que dão o sabor amargo aos vegetais crucíferos.

As folhas de rúcula também são ricas em certos fitoquímicos que têm sido usados por cientistas para anular os efeitos cancerígenos do hormônio estrógeno e oferecer proteção contra o crescimento das células cancerosas na próstata, mama, colo do útero e ovários.

– Fortalece o sistema imunológico: A vitamina C presente na rúcula proporciona um impulso ao funcionamento do sistema imunológico, responsável pela defesa do nosso corpo. 

– Ajuda a função cerebral: O consumo adequado de vitamina K fortalece o sistema neural evitando a degeneração das conexões neurais em indivíduos jovens, como ocorre no caso do mal de Alzheimer. A ingestão de rúcula é uma boa saída para evitar a deficiência de vitamina K na dieta e assim inibir doenças degenerativas do cérebro e manter a sua mente ativa e focada.

– Ajuda a regular o diabetes: Os vegetais de folhas verdes como a rúcula contêm antioxidantes que já provaram diminuir os níveis de glicose no sangue e aumentar a absorção da insulina em pacientes com diabetes.

– Previne a osteoporose: A rúcula é fonte de vitamina K, cuja deficiência está associada a um risco mais alto de desgastes e fratura nos ossos. O consumo adequado de vitamina K melhora a saúde dos ossos porque age diretamente na sua composição aumentando a absorção de cálcio e evitando a sua perda através da urina.

– Auxilia a visão e melhora a saúde da pele: É fonte de vitamina A, C e K, fundamentais na manutenção da saúde do olho e na reprodução celular. A rúcula também é fonte de carotenoides, pigmentos naturais já conhecidos como fundamentais para a qualidade da nossa visão. Os carotenóides também desaceleram o processo degenerativo das células dos olhos e da pele.