Repolho apreciado em cozinhas do mundo todo

O repolho tem origem remota, ele já era plantado milênios atrás no Egito, com o passar das eras seu cultivo foi ampliado. Hoje é apreciado em cozinhas do mundo todo, principalmente por sua versatilidade, pois pode ser consumido cru e cozido, desde saladas até como ingrediente principal de pratos quentes, sem contar que o seu preço é bem acessível.

O repolho é um vegetal pertencente à família das crucíferas, assim como os brócolis e a couve-manteiga, e é considerado um alimento funcional, já que possui inúmeras propriedades nutricionais que beneficiam a nossa saúde. Com nível baixo de calorias (apenas 20Kcal para cada 10 gramas do alimento) e uma grande quantidade de fibras alimentares, motivos que fazem do repolho um vegetal muito utilizado em dietas de emagrecimento.

O vegetal conta, em sua composição, com vitaminas A, C, E, K e vitaminas do complexo B, além de minerais como cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio e zinco

Leia também: Boas razões para comer brócolis

Leia também: O sódio, herói ou vilão?

Tipos de repolho

Embora os tipos mais comum sejam o repolho branco (também conhecido como repolho liso) e o roxo, existem outras variedades menos comuns aqui no Brasil, todos eles com características nutricionais semelhantes, conheça-os:

– Repolho liso: Como dito, um dos mais comuns de serem encontrados, em coloração verde-claro e folhas lisas.

– Repolho roxo: Também muito conhecido nas cozinhas brasileiras, é um repolho mais escuro, com tons de roxo escuro e pontos brancos. Um diferencial importante nesse tipo de repolho é o fato dele conter antocianina, um pigmento que também está presente na beterraba e na berinjela que lhe dá essa coloração característica, por ser uma substância antioxidantes traz vários benefícios para o corpo, entre eles o combate aos radicais livres e a prevenção de câncer.

– Repolho crespo: Um pouco mais escuro, além de ser bem mais enrugado do que o liso. Possui folhas crespas e crocantes, muito usado para ornamentar alguns pratos, principalmente saladas, esse tipo de repolho apresenta um sabor suave.

– Repolho chinês: Também conhecido como repolho Napa, possui os talos brancos e folhas verdes claras. Tem formato pontiagudo, diferente dos demais, sabor suave, mais suculento e mais fácil de digerir.

– Repolho de bruxelas: Também chamado de ‘repolhinho’, ou como é mais conhecido no Brasil, couve de bruxelas. Esse tipo de repolho é bem menor que os outros, com diâmetro de 2,5 a 4 centímetros, e muito usado como acompanhamento de carnes.

Benefícios do repolho

– Previne o câncer: Alguns estudos sugerem que o consumo de repolho no mínimo uma vez por semana auxilia na prevenção de diversos tipos de tumor, especialmente câncer de estômago, cólon, pulmões e mama.

– Ação anti-inflamatória e antioxidante: O repolho tem ação anti-inflamatória e antioxidante, assim como outros vegetais crucíferos, tem uma grande quantidade de antioxidantes como o sulforafano e o campferol, que ajudam a reduzir o processo inflamatório, o que ajuda a reduzir a quantidade de radicais livres circulantes no corpo, fortalece o sistema imunológico e previne o envelhecimento precoce.

– Ajuda na produção de colágeno: A vitamina C, contida no repolho, é um agente estimulante da produção de colágeno, que evita o surgimento de rugas e flacidez na pele e é fundamental para a saúde dos ossos, músculos e vasos sanguíneos.

– Beneficia a digestão: Por ser rico em fibras insolúveis (um tipo de carboidrato que nosso organismo não consegue processar), o repolho facilita a digestão ao aumentar o volume das fezes e regular os movimentos intestinais. Além disso, seu alto conteúdo de fibras solúveis é um excelente alimento para as bactérias boas do nosso intestino, conhecidas como probióticos. Esses microrganismos protegem o sistema imunológico e são capazes de produzir nutrientes importantes como a vitamina K2 e a B12.

– Promove a saúde do coração: A cor vibrante do repolho roxo é resultado da presença de antocianinas, pigmentos vegetais que pertencem à família dos flavonoides. Esses pigmentos já foram relacionados a uma redução no risco de infarto e doença arterial coronariana e à diminuição da pressão sanguínea. Além disso, as propriedades anti-inflamatórias do vegetal, já comentadas acima, também ajudam a proteger a saúde do coração.

– Ajuda a regular a pressão arterial: O potássio, contido na composição nutricional do repolho, estimula o organismo a eliminar o sódio pela urina e relaxa as paredes dos vasos sanguíneos, ajudando a reduzir a pressão arterial.

– Reduz o nível de colesterol: O repolho atua na regulação dos níveis de colesterol de duas formas. A primeira delas é devido ao seu conteúdo de fibras solúveis, que se ligam às moléculas de colesterol ruim (LDL) no intestino e impedem que elas sejam absorvidas pelo organismo. A segunda forma acontece graças à presença dos fitoesterois. Essas substâncias têm uma estrutura química muito parecida com a do LDL, por isso elas são capazes de se ligar aos canais que absorvem o colesterol ruim, bloqueando a passagem e facilitando sua eliminação.

– Auxilia na saúde dos ossos: Além de ser rico em cálcio, o repolho contém outros minerais que auxiliam na absorção desse mineral pelo corpo, como o magnésio, que também é fundamental para a saúde óssea e prevenção de doenças como a osteoporose.

– Ajuda na coagulação do sangue: Uma xícara de repolho fornece 85% das necessidades diárias da vitamina K1, que atua como cofator das enzimas responsáveis pela coagulação sanguínea. Se esta vitamina estiver em falta, o organismo fica sujeito a apresentar sangramentos gengivais e aumentam os riscos de hemorragias.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

O consumo do repolho não possui muitas contraindicações, no entanto seu consumo em excesso pode levar ao aumento dos gases, já que possui muito enxofre em sua composição, o que pode ser um pouco desconfortável.

Além disso, mulheres em fase de amamentação devem evitar o consumo do repolho, pois pode causar cólica no bebê. Assim, é recomendado que o nutricionista indique a quantidade e a forma de consumo mais adequada para cada pessoa.