Quanto mais colorido melhor!

Uma alimentação balanceada é o segredo de uma boa saúde e um prato bem colorido é garantia disso. Quanto mais colorido melhor! Variedade de cores significa diversidade de nutrientes no seu prato. Por trás da cor dos alimentos, esconde-se informações sobre aquilo que contribui para a nossa saúde e bem-estar. Daí a importância de que diversas cores sejam misturadas num mesmo prato.

Saiba a predominância nutricional e os benefícios de cada cor em relação aos alimentos.

Leia também: Alimentos orgânicos mais saudáveis para a alimentação humana

Leia também: Nutrição a favor da imunidade em tempos de coronavírus

VERDE

Está presente na alcachofra, acelga, brócolis, espinafre, alface, espargo, kiwi, abacate, entre outros. São alimentos ricos em magnésio, que favorecem o relaxamento muscular e diminui a sensação de cansaço; ácido fólico, importante durante a gravidez, para que o bebê cresça adequadamente; luteína, um antioxidante, protege as células sadias contra a ação oxidante dos radicais livres; fibras alimentares e potássio, que melhoram a digestão e previnem a prisão de ventre e doenças cardiovasculares. Além de conter clorofila, uma substância com forte potencial antioxidante também.

LARANJA

As frutas e legumes destas cores ajudam a manter uma pele saudável e a reforçar o nosso sistema imunológico. Neste grupo, encontramos a cenoura, a abóbora, a manga, os cítricos e o pêssego. Estes alimentos contêm antioxidantes como: betacaroteno, que nutre e protege a pele e os cabelos, além de favorecer o metabolismo de gorduras; potássio, ácido fólico e vitamina C, que participa da síntese de colágeno e tem ação antioxidante contra os radicais livres. 

VERMELHO

Este grupo é composto por alimentos como tomate, melancia, cereja, morango, caqui, goiaba vermelha, pimentão vermelho, framboesa, etc. São grandes fontes de licopeno, substância que age como antioxidante. Os alimentos vermelhos, repletos de antioxidantes, ajudam na produção de neurônios e turbinam a memória. Eles ajudam a eliminar o estresse oxidativo, reduzindo os riscos de desenvolver doenças como câncer, diabetes, Alzheimer e Parkinson.

ROXO

Alimentos roxos como uva, ameixa, beterraba, repolho-roxo, figo, jabuticaba, alcachofra são ricos em ácido elágico e quercetina, que diminuem os riscos de ataques cardíacos, neutralizam as substâncias cancerígenas antes de invadirem o DNA, melhoram o aspecto da pele e retardam o envelhecimento. Além de serem fontes de vitamina B1, nutriente importante para o metabolismo da glicose e da antocianina, pigmento ligado à cor ao alimento. Ela combate os radicais livres e, por isso, retarda o envelhecimento celular e previne o desenvolvimento de diversas doenças.

BRANCO

Leite, queijo, couve-flor, batata, arroz, cogumelo, banana e batata doce são ricos em cálcio e potássio. Esses minerais são importantes para o funcionamento do organismo, pois contribuem na formação e manutenção dos ossos, na regulação dos batimentos cardíacos e para o bom funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.

Essa cor tem efeito anti-inflamatório e antialérgico, bloqueando a histamina, uma substância que causa coceiras, espirros e alergias. Devido às propriedades antibióticas, são conhecidos como os alimentos para a cura, e ainda ajudam a prevenir doenças cardiovasculares e a reduzir o colesterol ruim (LDL).

MARROM

Alimentos marrons (cereais integrais e sementes oleaginosas) são ricos em fibras alimentares, por isso regulam o funcionamento do intestino, prevenindo problemas que vão desde a prisão de ventre até o câncer. Também equilibram a flora intestinal e ajudam a controlar o colesterol e o diabetes. As sementes oleaginosas, incluídas neste grupo, são excelentes fontes do mineral selênio e de vitamina E, minerais que têm efeito antioxidante, vasodilatador, anticoagulante e contra a fadiga.

Fonte: Autossustentavel