Pimenta do reino popular em todo o mundo

Também conhecida como pimenta preta e pimenta redonda, a pimenta do reino é oriunda da Índia, que ainda é o maior produtor mundial da especiaria e consome 50% do total produzido. Uma das mais antigas especiarias, popular em todo o mundo por trazer aroma e sabor a inúmeros pratos, além de garantir muitos benefícios para a saúde. Pode ser adicionada praticamente à qualquer prato, inclusive podem combinar bem com frutas secas, pães e até em chocolates.

 

A pimenta do reino também, desde a antiguidade, é usada pela medicina popular, e consumida, inclusive, como chá.

Leia também: Apimente sua vida

Leia também: Alimentos termogênicos potencializam a queima de gorduras

A pimenta do reino vem da mesma semente que as pimentas branca, verde e vermelha, a diferença esta na secagem e no processamento da especiaria. O que muitas pessoas não sabem é que esta especiaria deve ser adicionada em pratos quentes apenas no final do cozimento, já que em altas temperaturas suas características nutricionais são perdidas. Também deve ser conservada sem ser exposta à luz solar.

Benefícios da pimenta do reino

– Auxilia o sistema digestivo: A pimenta do reino possui forte poder digestivo devido à ação da piperina que estimula os sucos gástricos. Não só salpicada sobre os alimentos, a pimenta do reino também pode ser usada em forma de chá para explorar melhor esta sua propriedade. A especiaria também possui ação carminativa, ou seja, promove a eliminação de gases do corpo de uma maneira saudável, inibindo a formação de mais gases.

– Melhora a absorção de nutrientes: A piperina também melhora a biodisponibilidade de nutrientes como selênio, vitamina A, vitamina C e betacaroteno no organismo. A biodisponibilidade refere-se à quantidade de determinado nutriente que o corpo consegue absorver.

Além disso, o composto da pimenta do reino estimula o transporte de aminoácidos no revestimento do intestino e inibe as enzimas que trabalham na metabolização de substâncias nutritivas. A piperina ainda previne a remoção de substâncias das células e diminui a atividade intestinal, de modo que mais compostos entrem no organismo e permaneçam disponíveis para serem utilizados.

– Ajuda a emagrecer: A camada externa dos grãos de pimenta auxilia a quebra das células de gordura. Quando essas células são partidas, elas são processadas pelo corpo e aplicadas em processos como reações enzimáticas no lugar de ficarem armazenadas. Além disso ela é considerada um alimento termogênico, ou seja, aumenta o metabolismo e auxiliando a queima de gorduras.

– Possui propriedades antibacterianas: Outro benefício da pimenta do reino refere-se aos seus efeitos antibacterianos. Essas propriedades da especiaria contribuem com o combate a infecções e mordidas de insetos.

– Promove a saúde neurológica e combate à deficiência cognitiva: Pesquisas já mostraram que a piperina, uma das substâncias principais da pimenta preta, auxilia a diminuição do enfraquecimento da memória e do mau funcionamento cognitivo. A hipótese é que isso aconteça devido ao fato de que caminhos químicos do cérebro aparentam ser estimulados pelo componente.

– Auxilia o tratamento da asma e da tosse convulsa: Tal efeito é creditado às propriedades anti-inflamatórias que as pimentas possuem, que podem contribuir com o tratamento de problemas respiratórios como a asma e a tosse convulsa (coqueluche).

– Possui propriedades antidepressivas: A pimenta do reino é capaz de reequilibrar a secreção de serotonina e dopamina. É por isso que é considerada um bom antidepressivo natural.

– Melhora a circulação: Acredita-se ainda que a pimenta preta colabora com a melhoria da circulação, prevenindo ou diminuindo as dores nas articulações que são provenientes justamente de problemas na qualidade da circulação.

– Ajuda a tratar artrite: Há benefícios da pimenta do reino no auxílio ao tratamento de artrite por conta de suas propriedades anti-inflamatórias e antiartríticas. Pesquisas já identificaram que a pimenta do reino age na diminuição da percepção de dores e sintomas da artrite.

Riscos de consumo e efeito colaterais

A ingestão frequente e excessiva da pimenta do reino pode causar irritação nas mucosas que revestem órgãos como o estômago e o intestino. As pessoas que sofrem com gastrite, úlcera ou diverticulite devem evitar o consumo da pimenta. Entretanto, em pequenas quantidades não espera-se que a pimenta do reino cause grandes problemas.

Aos idosos e às crianças não se recomenda usar pimenta do reino. E atenção para a possível inalação de pimenta do reino que também pode irritar o trato respiratório e, em alguns casos, criar dificuldade de respiração e inchaço.