O que é, como calcular e como utilizar o Índice de Massa Corporal (IMC)

O Índice de Massa Corporal (IMC) é um parâmetro que classifica o indivíduo de acordo com seu peso e altura. Seu uso é disseminado principalmente entre profissionais que trabalham com o corpo, como nutricionistas, médicos, fisioterapeutas e profissionais de Educação Física. Nesse artigo iremos explicar o que é, como calcular e como utilizar o Índice de Massa Corporal (IMC) a seu favor.

Desenvolvido pelo polímata Lambert Quételet no fim do século XIX, trata-se de um método fácil e rápido para a avaliação do nível de gordura de cada pessoa, sendo, por isso, um preditor internacional de obesidade adotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Porém deve-se considerar apenas como um ponto de partida, pois o IMC não avalia o seu estado nutricional como todo e precisa ser interpretado por um profissional de saúde, que analisará uma série de outras medidas e características suas, como idade, sexo, percentual de gordura, entre outros aspectos, antes de um diagnóstico preciso.

Leia também: Sim a obesidade é uma doença

Leia também: O perigoso efeito sanfona

A fórmula do IMC é a mesma para todas as pessoas. O que muda são os pontos de corte, ou seja, os valores considerados como referências para a classificação do seu peso. Essas referências são específicas para crianças, adolescentes, adultos, idosos e gestantes.

A importância de estar dentro do peso ideal

É importante estar dentro do peso ideal porque o peso certo está intimamente ligado ao estado de saúde da pessoa.

Ter um pequeno acumulo de gordura no corpo é importante para que hajam reservas de energia para quando a pessoa ficar doente ter tempo para se recuperar. No entanto, o excesso de gordura se acumula no fígado, na cintura e também dentro das artérias dificultando a passagem do sangue, e isso aumenta o risco de doenças cardíacas.

Por isso, estar dentro do peso ideal é importante para aumentar a saúde, prevenindo doenças cardiovasculares e aumentar a qualidade de vida. Assim, quem está abaixo do peso deve aumentar o volume muscular para aumentar de peso de forma saudável e quem está acima do peso, deve queimar gordura para ganhar saúde.

Como calcular o IMC

O cálculo desse índice é bastante simples e, para utilizá-lo, basta saber o seu peso e a sua altura e inserir esses dados na seguinte fórmula: peso ÷ (altura x altura). Se preferir utilize a tabela abaixo para calcular de forma automática seu IMC.

Powered by YAZIO

Quanto maior seu IMC, maior o grau de obesidade e maior risco de doenças como: diabetes, pressão alta, problemas de colesterol e ácido úrico, trombose, apneia do sono, infarto, derrame, problemas ortopédicos, entre outros. Um IMC entre 18,5 a 24,9 representa o peso ideal.

A OMS adota uma tabela que indica os graus de obesidade, entretanto, essa indicação não é algo totalmente inequívoco: abaixo do peso (IMC inferior a 18,5); peso normal (IMC entre 18,5 – 25 Kg/m²); acima do peso (IMC entre 25 – 30 Kg/m²) e obeso (IMC acima de 30 Kg/m²).

Porém não é porque esse indivíduo é tido como normal pelo resultado do cálculo do IMC que ele será necessariamente saudável. Assim como não é verdade que todo indivíduo acima do peso normal apresenta problemas de saúde. Esse índice apenas serve para alertar: caso você esteja acima do peso ideal, é importante que tenha um maior cuidado com a sua saúde.

É possível que um adolescente que se acha gordinho se espante ao calcular o IMC e perceber que está na faixa “peso normal”. Isso porque, especialmente nas duas últimas décadas, a extrema magreza vem sendo apresentada como principal fator de beleza. A veiculação de fotos com modelos magérrimas vem sofrendo algum ataque, mas, infelizmente, esse é um valor que a grande mídia ainda sustenta. Muitas pessoas – principalmente mulheres – acabam desenvolvendo transtornos alimentares em função da busca por esse padrão.

O que fazer para ajustar meu IMC

Importante salientar que, assim como o excesso de gordura não é bom à saúde, o outro extremo também não o é. E, como meio de manter a atenção sobre o fator peso, o uso do Índice de Massa Corporal é altamente recomendável. Quem não estiver dentro do peso ideal deve adequar a alimentação e fazer exercícios para conseguir atingir o peso mais indicado para sua altura e idade.

Quando se está abaixo do peso ideal deve-se aumentar o consumo de alimentos ricos em nutrientes para que o corpo tenha o necessário para se proteger de doenças. Já quem está acima do peso ideal deve consumir menos calorias e fazer algum tipo de atividade física para eliminar os estoques de gordura, que aumenta o risco de doenças cardíacas.

Mas vale ressaltar que a opinião de um profissional é extremamente necessária para avaliar o quadro como um todo, levando em consideração muitos outros fatores, antes de se decidir entre este ou aquele tratamento. Além disso, o índice não leva em consideração os aspectos étnicos e raciais dos indivíduos: um grupo de assessoramento ligado à OMS concluiu que indivíduos de origem asiática com um IMC acima de 23 já são considerados acima do peso.

Quando não calcular o IMC

Apesar do IMC ser muito utilizado para verificar se o indivíduo está acima do peso ou não, este método possui algumas falhas e, por isso, recomenda-se que além dele, utilize outros meios de diagnóstico para verificar se o indivíduo está realmente acima ou abaixo do peso ideal, como a medição da prega de gordura, por exemplo.

Assim, o IMC não é o parâmetro ideal para se avaliar o peso ideal nas seguintes situações:

– Atletas e pessoas muito musculosas: Porque não leva em consideração o peso dos músculos. Pessoas com uma grande massa muscular podem possuir um IMC elevado sem, no entanto, estarem acima do peso.

– Idosos: Porque não leva em consideração a redução natural dos músculos nessas idades.

– Durante a gravidez: Porque não leva em consideração o crescimento do bebê.

Além desses casos citados acima, o cálculo do IMC é contraindicado em caso de desnutrição, ascite, edemas e em pacientes acamados.