O quanto o coco contribui para nossa saúde

O coco é um fruto funcional, rico em nutrientes que contribuem bastante para nossa saúde e tem apenas 40 calorias por copo (200 ml). Pode ser usado em uma infinidade de pratos doces e salgados, além do preparo de leite vegetal para quem tem intolerância à lactose ou seja vegetariano. Entenda o quanto o coco contribui para nossa saúde, esse fruto que também é abundoso em gorduras boas e pobre em carboidratos, que traz benefícios como dar energia, melhorar o trânsito intestinal e fortalecer o sistema imunológico.

Muita gente tem medo de incorporar o coco à alimentação por sua grande quantidade de gordura saturada, mas muitos estudos comprovam que isso é mito! Através da presença dos ácidos graxos, os nutrientes da fruta vão diretamente para o fígado e lá são transformados em fonte de energia rápida ou em corpos cetônicos – compostos que ajudam no tratamento de alguns distúrbios cerebrais.

Além disso, o coco tem propriedades fortalecedoras do sistema imunológico, pois é rico em ácido láurico, componente com propriedades antimicrobianas. O coco oferece vitaminas e minerais que fortalecem o sistema imunológico. A água de coco, por exemplo, regula o intestino, ajuda a hidratar e combate a retenção de líquidos. Tanto a água quanto a polpa também são ricas em potássio, que auxilia no bom funcionamento do coração, mantém a pressão arterial e protege a função neuromuscular.

Leia também: Alergia à proteína do leite de vaca – (ALV ou APLV)

Leia também: A diferença entre gorduras saturadas e insaturadas

Tipos de cocos

Os tipos de coco mais comuns, que encontramos facilmente em feiras e supermercados, são o coco verde e o coco seco. Na verdade, eles são o mesmo fruto, mas em diferentes graus de maturação. O coco seco está mais maduro e o coco verde, não. Entretanto, a nutricionista Carolina Horta alerta que há outras opções de coco pouco conhecidas no Brasil: o Butiá (comum na região Sul) e Babaçu (encontrado nas regiões Norte e Nordeste).

O valor nutritivo do coco varia de acordo com o seu estado de maturação. Quando verde, sua água contém sais minerais, como potássio e fósforo e um tipo de açúcar muito fácil de digerir, a glicose. A água de coco pode ser usada em casos de desidratação e diarréia, mas para isso deve-se adicionar um pouco de sal, pois a água de coco é pobre em sódio.

À medida que a polpa amadurece, aumenta não só seu teor de gorduras, como também a quantidade de proteínas, potássio e fósforo. A polpa do coco é rica em gorduras saturadas, diferente dos outros óleos e gorduras vegetais, ricos em gorduras insaturadas. Porém a gordura do coco é um tipo de triglicéride de cadeia média (TCM), que é facilmente absorvido e transformado em energia no fígado. Os estudos não relacionam a gordura do coco, apesar de ser saturada, com aumento de doenças cardiovasculares, como acontece com a gordura saturada de origem animal.

Benefícios das várias formas de consumir coco

Coco branco (polpa): A polpa do coco é repleta de flavonóides, nutrientes que combatem doenças cardíacas, evitam formação de tumores, têm ação antibacteriana, antiviral e anti-inflamatória, além de estimular a produção de enzimas que melhoram imunidade e combatem substâncias cancerígenas. O coco também é rico em carboidratos que ajudam a repor energia perdida com, por exemplo, o consumo de álcool.

Água de coco: A água de coco é excelente fonte de sódio e potássio, o que a torna uma potente aliada para manter a hidratação do corpo e prevenir cãibras. Outros minerais são encontrados na água de coco, tais como: cálcio, manganês, magnésio, cobre e ferro, são fontes de vitaminas quantidade como as do complexo B (B1, B2 e B5), A e C – que conferem ao coco propriedades antioxidantes.

Óleo de coco: Também fortalece o sistema imunológico, melhora o funcionamento da tireoide, aumenta a disposição e a queima de gorduras. Ele tem uma potente capacidade hidratante quando aplicado na pele ou nos fios dos cabelos, por isso é um ingrediente básico de vários produtos de beleza, como loções e cremes. No preparo de alimentos, a iguaria é a melhor alternativa, pois é muito estável e não altera sua estrutura química quando exposta a altas temperaturas, como, por exemplo, o azeite de oliva, continuando saudável durante o cozimento dos pratos.

Leite de coco: O leite de coco é fonte de vitamina A e E, e minerais como potássio e cálcio, além disso, é excelente fonte do ácido graxo láurico que atua fortalecendo a imunidade. O produto também é uma alternativa livre de lactose para aqueles que são intolerantes ou alérgicos ao leite animal. A bebida é vegetariana e não tem soja ou glúten.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

O óleo de coco é centro de uma grande controvérsia, que se deve ao fato de o óleo possuir proporção alta de ácidos graxos saturados, que aumentam o nível do colesterol responsável pelas doenças cardiovasculares. Ele contém mais de 80% de gordura saturada, mais que o dobro da quantidade encontrada na banha de porco e mais do que um terço do que existe na manteiga.

De qualquer forma o ideal é seguir a regra de não consumir nada em excesso, o sugerido, em geral, é não ultrapassar 1 colher de sopa rasa de óleo de coco por dia, que tem cerca de 120 calorias.

Fontes: Minha Vida, Taeq – Conquiste sua vida e Dra. Patrícia Bertolucci