Maca peruana importantes propriedades nutricionais e fitoquímicas

A maca peruana (Lepidium meyenii), ou apenas maca, é um tubérculo da família do nabo, do repolho e do agrião que possui importantes propriedades nutricionais e fitoquímicas. Nativo da região andina do Peru, onde é cultivada antes mesmo dos incas formarem seu império. A raiz tem ligação tão estreita com a cultura e com o orgulho do povo andino que uma lei nacional proíbe, pelo menos em teoria, que ela seja processada fora do seu território, motivo pelo qual, aqui no Brasil, por exemplo, ela é encontrada apenas em pó ou cápsulas.

No entanto, a planta é massivamente cultivada na China, onde faz enorme sucesso. Mas no mundo todo, incluindo no Brasil, há um certo frenesi em torno dela devido, principalmente aos seus benefícios em relação ao aumento da libido e fertilidade. 

Ao contrário do que muitos pensam, a maca peruana pode ser usada em inúmeras receitas para aumentar o aporte nutricional, seu sabor é neutro podendo ser usada em receitas doces e salgadas, como em pães, bolos, vitaminas, cremes de frutas, sucos, smoothies, etc. A maca é relativamente fácil de encontrar, podendo ser comprada em lojas de produtos naturais sob a forma de cápsulas ou pó.

Leia também: Carboidratos são essenciais para à saúde

Leia também: A alimentação interfere no desempenho sexual?

De acordo com vários estudos, cada 100 gramas da raiz pode conter até 18 gramas de proteína, 2 gramas de lipídeos, 76 gramas de carboidratos e 8 gramas de fibras alimentares. Em relação às vitaminas, ela possui em sua composição vitaminas do complexo B (tiamina, riboflavina e niacina) e vitamina C (ácido ascórbico). Ainda contém minerais como potássio, sódio, magnésio, cálcio, fósforo e ferro.

Benefícios da maca peruana

– Aumento da libido e da fertilidade: Um dos grandes destaques da maca é seu efeito na libido, suas propriedades estimulantes, tônicas e antidepressivas a tornam um poderoso estimulante sexual. Acredita-se que o alimento tenha ação sobre o hipotálamo e as glândulas suprarrenais, o que lhe conferiria tais efeitos.

Um estudo conduzido por um pesquisador da Universidad Peruana Cayetano Heredia, no Peru, também observou os efeitos da maca em em relação a fertilidade de homens com idades entre 24 e 44 anos durante quatro meses. Os resultados mostraram aumento da quantidade de sêmen, na contagem de espermatozoides e na motilidade espermática. Existem evidências que ela equilibra os hormônios sexuais, como testosterona, estrogênio e progesterona.

– Ajuda emagrecer: Muitas pessoas consideram carboidratos os grandes vilões do emagrecimento, mas isso não passa de mito. Quem deseja perder peso de forma saudável deve se preocupar com as calorias ingeridas e seguir um plano que contemple dieta e exercícios.

Assim, embora mais da metade da composição da maca peruana seja de carboidratos (59%), ela pode ajudar quem deseja emagrecer por ser rica em fibras, que aumentam a saciedade, reduzindo o apetite. Entretanto, apenas o consumo do alimento sem qualquer mudança de hábito ou acompanhamento não apresentará mudanças significativas. Junto com um plano alimentar, por outro lado, ganha-se um grande aliado.

– Previne a osteoporose: A osteoporose é uma grande preocupação principalmente do público feminino após a menopausa, quando os níveis de estrógeno, hormônio que protege os ossos, diminuem no organismo. Neste caso, a indicação do uso da maca peruana pode funcionar como uma medida de prevenção da doença, já que possui boa quantidade de cálcio em sua composição.

– Combate o diabetes: A maca peruana pode prevenir o desenvolvimento do diabetes de duas maneiras: ela diminui a velocidade da absorção de glicose pelo corpo graças ao alto teor de fibras e também inibe a ação de uma enzima que atua no processo de digestão. Com isso evita a liberação de grandes quantidades de insulina de uma só vez, o que poderia levar à resistência celular à substância, favorecendo o diabetes.

– Protege o coração: A maca peruana contém ômega-3, que protege a saúde cardiovascular graças a seu efeito vasodilatador e regulador do colesterol. O ômega 9 nela presente também atua sobre o colesterol, diminuindo o nível total e do colesterol ruim (LDL) e aumentando as taxas do bom colesterol (HDL). Para completar, aminoácidos da maca peruana estão envolvidos no controle de gorduras no sangue e da hipertensão.

– Auxilia o tratamento da anemia: A cada 100 gramas de maca peruana é possível obter 16,6 mg de ferro, nutriente que em baixas concentrações no organismo pode levar à anemia ferropriva. O ferro é um nutriente fundamental para a síntese de células vermelhas do sangue e para o transporte de oxigênio. A raiz ainda contém vitamina C que aumenta a biodisponibilidade do ferro no organismo, o que ajuda na absorção do mineral.

– Ajuda no aumento da força muscular: A maca peruana também é conhecida por funcionar como um revigorante para o organismo. Ela é conhecida como uma planta adaptógena, que como o próprio nome sugere, auxilia na adaptação à condições adversas do ambiente, aumentando a força e a resistência muscular.

– Ameniza os efeitos da menopausa: A maca alivia os sintomas comuns da menopausa, como ondas de calor, sem os efeitos colaterais de tratamentos químico-hormonais disponíveis no mercado.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

De acordo com o Departamento Federal de Saúde do Canadá, a dosagem máxima de maca peruana deve ser de até três gramas por dia, o que equivale a aproximadamente uma colher de chá rasa por dia. O mesmo órgão informa que se você fizer uso de antidepressivos, anticoagulantes ou sofrer de pressão alta, é recomendável o consumo máximo de 0,6 gramas de maca peruana por dia. O ideal é consultar um profissional de saúde antes de consumir a raiz.

Também não é recomendado o consumo da raiz para mulheres grávidas e em fase de amamentação, devido à falta de dados que comprovem segurança nestes períodos.