Kombucha uma bebida probiótica rica em nutrientes

A Kombucha é uma bebida fermentada, probiótica, rica em nutrientes como ácidos orgânicos, vitaminas e açúcares simples residuais. O primeiro relato de produção e consumo da bebida vem da China, em 221 a.C. Em algumas culturas, acredita-se ser um remédio natural para vários males, e que, hipoteticamente, promove a saúde e força física. Kombucha é formada por uma cultura composta de microrganismos aglomerados em uma massa gelatinosa de celulose parecida com uma panqueca. Tal aglomerado simbiótico recebe o nome em português de zoogleia ou biofilme, popularmente conhecida como “mãe” ou “scoby” (abreviação de Simbiotic Culture of Bacteria & Yeast).

Ela é originalmente feita a partir da fermentação do chá das folhas da planta Camellia Sinensis e açúcar (geralmente cristal ou demerara, de preferência orgânico), a mistura é fermentada por leveduras e bactérias. Sua forma de preparo é parecida com a do iogurte caseiro e do Kefir, mas usa-se a infusão ao invés do leite como ingrediente fundamental.O resultado é uma bebida gaseificada, com sabor ácido e adocicado. Embora a fermentação produza álcool (que funciona como conservante e serve como nutriente para as bactérias), que varia de 0,5 a 3%, a kombucha não se caracteriza como uma bebida alcóolica.

Pode-se usar qualquer infusão, desde que seja doce e que esta não seja antibiótico natural. Hoje é muito usado o chá preto, porém também pode-se usar outras ervas e ingredientes adicionais, como chá verde, chá de hibisco, chá mate (torrado ou não), suco de frutas e gengibre, para chegar a um sabor mais agradável ao paladar.

Leia também: Probióticos o que são e seus benefícios

Leia também: A importância da microbiota intestinal

Alguns benefícios da kombucha

– Propriedades estimulantes e energéticas: Devido ao ferro que é liberado durante o processo de fermentação, responsável por melhorar o transporte de oxigênio no sangue, e uma pequena quantidade de cafeína, a bebida se torna um estimulante para a produção de energia no nosso organismo.

– Funciona como antibiótico natural: A bebida contém uma carga elevada de micro-organismos vivos que proporcionam benefícios para a saúde, estes combatem os micróbios potencialmente nocivos, que também habitam o intestino. Ajudando, assim, a repovoar a microbiota, dessa vez com indivíduos de ‘boa índole’. Com isso aumentam nossa imunidade, tratam problemas intestinais (como a prisão de ventre e a diarreia) e promovem a saúde da pele.

– Propriedades antioxidantes: Por ser uma bebida rica em vitaminas C, K e do complexo B, a bebida combate a ação dos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce e doenças degenerativas, como Parkinson e Alzheimer.  

– Previne o câncer: Os probióticos diminuem o risco de tumores, particularmente os colorretais, pelo fato de diminuir o risco de inflamações nesta área. Também se vê a indicação das bactérias boas durante e após o tratamento do tumor, pela diminuição das complicações infecciosas. Esta medida também se mostra útil para aplacar reações adversas da quimio e radioterapia.

– Ajuda na saúde das articulações: O colágeno é uma das proteínas mais importantes do nosso corpo, responsável por formar pele, cartilagem, tendões, ligamentos e vasos sanguíneos. E a boa notícia é que nutrientes encontrados na kombucha, como as glucosaminas, que aumentam a produção do ácido hialurônico, previnem a dor nas articulações e conseguem preservar justamente a produção do colágeno. Este benefício também reflete na saúde e elasticidade da pele, assim como o fato de ser um antibiótico natural, descrito acima.

Como preparar a kombucha

Em linhas gerais, a preparação da kombucha nada mais é do que fazer um chá e fermentá-lo. A intensidade de sabor fica a critério do fabricante, em geral, varia entre sete a 15 minutos da infusão do chá, proporcionando kombuchas com sabores muito agradáveis. Mas desejar sabores intensos, esse tempo de infusão do chá pode ser aumentado.

Existem algumas considerações importantes que devem ser citadas. Inúmeros recipientes podem ser utilizados (vidro, porcelana, carvalho, inclusive plástico), o que não deve ser utilizado são recipientes de metal, inclusive colheres de metal durante o processo, ou tampas de metal para fechar o recipiente após o preparo.

Tanto as mãos, quanto todo o material utilizado, deve estar muito bem limpos e esterilizados para não haver nenhuma contaminação durante o manuseio.

Também não é recomendado utilizar recipientes altos e com boca pequena, pois haverá menor contato com o oxigênio para as bactérias aeróbicas. E para vedar o recipiente, você irá utilizar um tecido com a trama bem fechada, ou até um papel toalha se o seu recipiente for pequeno, com um elástico, ou barbante, para mantê-lo fixo na boca do recipiente.

A temperatura também é imprescindível, a margem entre 24-29°C funciona, mas a ideal é de 27°C, este fator é a chave para que a acidificação ocorra rapidamente para que não haja contaminação por mofo e bolores. Luz solar pode ser prejudicial, por isso, mantenha em um lugar ventilado mas ao abrigo de luz direta.

A fermentação ocorre entre sete a 21 dias. Se um sabor mais adocicado é desejado, você deverá fermentar por menos tempo, quanto maior o tempo fermentando, maior a acidez produzida pelo scoby.

A carbonatação (formação de dióxido de carbono ou CO2) será feita durante a refermentação na garrafa. Uma dica fundamental é assim que a kombucha obter a carbonatação desejada, é ideal mantê-la refrigerada para que a refermentação pare.

Ingredientes:

2 colheres (sopa) de chá preto ou verde puros ou quatro saquinhos
1/4 xícara de açúcar cristal ou demerara (de preferência orgânico)
4 xícaras de água filtrada
Scoby (colônia de bactérias)
1/2 xícara de chá da kombucha anterior (ou que veio junto com o scoby)

Modo de preparo:

– Prepare o chá, deixando em infusão de sete a 15 minutos;

– Transfira para o recipiente onde vai ser feita a fermentação. Adicione o açúcar e espere esfriar (nunca coloque o scoby no chá ainda quente ou morno, ele não resiste a ambientes aquecidos);

– Junte o chá fermentado (do kombucha anterior) e o scoby;

– Tampe o recipiente com o tecido, ou toalha de papel, e use um elástico, ou barbante, para prender;

Evite mexer com o vidro durante o período de fermentação. Você vai notar a formação de bolhas e o crescimento de um novo scoby na superfície. A cor do chá vai mudar e ficar gradativamente mais clara e ligeiramente opaca.

É muito importante testar um pouco da bebida depois de alguns dias e ir acompanhando a mudança no sabor. A primeira fermentação pode durar de cinco a 12 dias. Com o tempo e prática, depois de alguns testes, você vai chegar ao sabor que mais lhe agrada.