Guaco auxiliar no tratamento de problemas respiratórios

Também conhecido como “erva de bruxa” e mais uma dezenas de nomes, o guaco (Mikania glomerata Spreng) é uma planta medicinal, nativa do Brasil, cultivada em todo território nacional, todavia de maior predileção pelo bioma Mata Atlântica. O guaco se destaca, principalmente, por auxiliar no tratamento de problemas respiratórios.

O uso do guaco como planta medicinal é muito antigo. Em 1870, chegou a ser criado um produto preparado com as hastes e folhas da planta, “O podeldo de Guaco”, que durante décadas foi considerado um “santo remédio” contra bronquite, tosse e reumatismo. 

A principal propriedade medicinal da erva está na cumarina, substância anticoagulante que relaxa a musculatura das vias aéreas e auxilia na respiração. Muito usada no preparo de chás, a planta tem não somente capacidade broncodilatadora, o guaco ainda possui propriedades anti inflamatórias, expectorante, antidiarreica, antialérgica, antioxidante, analgésica, entre outras, as quais auxiliam no tratamento de uma série de outros problemas de saúde, além de doenças do trato respiratório.

Além das propriedades medicinais o guaco também é muito nutritivo, tem vitaminas e minerais importantes para o funcionamento adequado do corpo. Porém, os componentes que tem ação antioxidantes são os que mais se destacam na planta, além da cumarina, a planta possui em sua composição nutricional flavonoides, saponinas e óleos essenciais como sesquiterpenos e diterpenos.

Leia também: O que é Fitoterapia?

Leia também: PANCs – plantas alimentícias não convencionais

Em alguns produtos à base de guaco, em especial os xaropes, geralmente é possível encontrar um acréscimo de vitamina C e vitaminas do complexo B para potencializar a ação contra a gripe e resfriados.

Benefícios do guaco

– Trata problemas respiratórios: O principal uso do guaco é para casos de asma e bronquite, pois ela tem uma excelente capacidade broncodilatadora. Isso devido à presença de substâncias denominadas cumarinas, como dito antes, que atuam diretamente nos canais de cálcio da musculatura lisa dos pulmões, acarretando o relaxamento quase imediato e, em consequência, proporciona o alívio dos sintomas.

Além disso, o guaco é anti-inflamatório, expectorante, antibacteriano e antialérgico o que permite que o corpo se recupere de infecções e inflamações causadas por vírus e bactérias, como gripes, resfriados, dores de garganta, rinite, entre outras doenças e alergias do trato respiratório.

– Promove a saúde da pele e dos cabelos: Por conter substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias, o chá de guaco faz muito bem para a saúde da pele e dos cabelos (combate a ação dos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce) e também ajuda a tratar possíveis focos de infecção nos tecidos, como a acne, por exemplo.

– Ajuda no funcionamento do intestino: O chá de guaco também pode ajudar muito no funcionamento do sistema digestivo. Isso porque ele tem ação antidiarreica ou seja, faz bem para a saúde do intestino e impede possíveis quadros de desidratação.

– Combate o câncer: O guaco também é alvo de interesse dos pesquisadores pelo fato de ter uma potencial ação anticancerígena, tanto para a diminuição do crescimento do câncer quanto para evitar o surgimento dele. Alguns estudos mostraram que os componentes presentes na planta poderiam até mesmo acabar com as células tumorais. No entanto, é importante alertar que são necessários mais estudos sobre o assunto para entender melhor como esse mecanismo funciona.

Como preparar o chá de guaco

Para fazer um chá de guaco bem terapêutico e saboroso, o mais importante é usar folhas frescas da erva e, se julgar necessário, incrementar a receita com outros ingredientes naturais (como diferentes ervas, especiarias ou até mesmo um pouco de mel).

Ferva 500ml de água, quando começar a borbulhar, adicione aproximadamente cinco folhas de guaco (previamente lavadas), desligue o fogo, tampe a panela e deixe em infusão por pelo menos 15 minutos. Na hora de servir, acrescente um pouco de mel (opcional) que fica bem saboroso.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

Apesar de ser uma planta completamente segura para uso, devido aos diversos estudos científicos, é contraindicado que mulheres grávidas e crianças com até 1 ano de idade utilizem o guaco. Isto porque a substância varfarina, que é uma pequena modificação na estrutura química da cumarina, é um anticoagulante poderoso que atua como inibidor da vitamina K no organismo humano, por isto, não se recomenda o uso nos casos citados.

Além disso, outras substâncias do Guaco desencadeiam interação medicamentosa com alguns grupos de antibióticos como tetraciclinas, penicilina, cloranfenicol, vancomicina e gentamicina. Portanto, caso esteja ingerindo esta classe de medicamento, não faça uso do chá de guaco!