Grão de Bico uma preciosidade alimentar

Cultivado desde a Idade Antiga pelos povos egípcios, gregos e romanos, o grão de bico (Cicer arietinum, família Fabaceae) é uma leguminosa rica em proteínas e fibras, entre outros nutrientes essenciais, que contribuem e muito para a manutenção da nossa saúde e boa forma, por isso pode-se considerar que o grão de bico é uma verdadeira preciosidade alimentar.

O grão também pode ser um excelente substituto do feijão, ajudando na composição de uma dieta saudável e de baixo custo. Além disso, é uma excelente opção para veganos ou vegetarianos, pois substitui o consumo de proteínas animais sem provocar deficiência do nutriente no organismo.

Existem duas variedades básicas de grão de bico: a Kabuli a e a Desi. A Kabuli é a variedade cultivada e comercializada em nosso país. Os grãos apresentam coloração creme e um revestimento fino. Apesar de não ser vendido no Brasil, o grão de bico do tipo Desi é o mais cultivado em todo o mundo, representando cerca de 85% da produção da leguminosa. Eles são menores, mais escuros, e têm uma casca mais grossa (o que lhes confere uma maior quantidade de antioxidantes, já que esses compostos se concentram na mesma).

Leia também: Quinua o melhor alimento de origem vegetal

Leia também: Edamame uma fonte completa de proteínas

Como o grão de bico atua na redução de peso?

De acordo com o nutrólogo Fernando Cerqueira, o grão de bico é uma leguminosa rica em fibras e proteínas, sendo que a proteína tem um efeito térmico alto. “Então o corpo queima muita energia, na forma de calorias, apenas quebrando proteínas em seus aminoácidos individuais. O efeito térmico da proteína é de 30%, ou seja, você queimará 30% das calorias durante a digestão. Como cada xícara de grão de bico tem 15 gramas de proteína, além do gasto calórico, a proteína também ajuda você a se sentir satisfeito, assim como as fibras, que também são abundantes no grão-de-bico”, explica Fernando.

Outros Benefícios

Melhora o funcionamento do intestino – O grão de bico possui grandes quantidades de fibras que atuam principalmente na saúde do intestino, contribuindo no tamanho do bolo fecal e na limpeza das paredes do intestino;

Controla o colesterol – A presença das fibras ajuda também no controle do colesterol. Isso porque, elas ajudam a eliminar a gordura do organismo e consequentemente resultam na melhora do colesterol;

Aliado da saúde emocional – O grão de bico possui triptofano, substância que contribui para a produção da serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem estar, prazer e satisfação. Devido a presença do triptofano, o grão de bico é capaz de produzir a mesma sensação de bem estar que o chocolate, porém seu consumo é mais saudável e ainda auxilia no emagrecimento;

Fortalece o sistema imunológico – Assim como outras leguminosas, o grão de bico é rico em zinco e vitamina E, ambos são agentes importantes no combate de gripes e resfriados, garantindo reforço ao sistema imunológico;

Alivia os sintomas da TPM – O grão pode ser um excelente auxiliar no combate aos sintomas da TPM, isso porque possui alto teor vitamina B6, cálcio, vitamina D e fibras. A vitamina B6 atua inibindo a aldosterona, hormônio que na fase pré menstrual, regula a excreção de sódio e é responsável pela retenção de líquido e o inchaço. Além disso, devido a presença de triptofano, o consumo do grão de bico pode ajudar a reduzir a irritabilidade ou a sensação de tristeza;

Importante durante a menstruação – Durante o período menstrual é normal os níveis de ferro do corpo diminuírem, devido à perda de sangue causada pela menstruação, o grão de bico contém grandes quantidades de ferro e seu consumo ajuda a repor o mineral perdido;

Aliado da gestação – O ferro é um mineral muito importante durante a gestação, pois ajuda no bom desenvolvimento do feto, além de evitar que a mãe apresente quadros de anemia. Sendo assim, o consumo do grão de bico é bastante recomendado pelos especialistas no período gestacional. As fibras presentes no grão também são benéficas para as grávidas, sendo que auxiliam na digestão e na melhor absorção de nutrientes;

Ajuda na fertilidade masculina – O grão de bico conta com boas quantidades de selênio, vitamina C, ácido fólico e vitamina E, que são agentes importantes nas espermatogêneses (processo de produção de espermatozóides);

Mantém a saciedade por mais tempo – A leguminosa é rica em proteínas e possui índice glicêmico baixo, com isso a digestão é mais fácil causando um tempo maior de saciedade, já que o pâncreas não ficar sobrecarregado;

Fortalece os ossos – É rico em cálcio (115 gramas de cálcio em 100 gramas de grão de bico), além de conter boas quantidades de vitamina K e fósforo. Esses nutrientes auxiliam no fortalecimento ósseo, podendo prevenir fraturas, contusões e doenças que afetam os ossos, como a osteoporose;

Previne a anemia – Estima-se que mais de 90% das anemias sejam causadas pela carência de ferro, nutriente essencial para a vida que atua principalmente na fabricação das células vermelhas do sangue e no transporte do oxigênio para todas as células do corpo. O grão de bico por ser um alimento com grande quantidade de ferro, pode ser um excelente aliado na prevenção da anemia ferropriva;

Ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares – Por conter muitas fibras e auxiliar na diminuição do colesterol ruim, o consumo do grão ajudará na redução do estresse oxidativo, diminuindo os riscos da aparição da hipertensão arterial. Além das fibras, o potássio tem efeito vasodilatador, também diminuindo a pressão arterial e protegendo a saúde do coração;

Auxilia no ganho de massa muscular – Pode ser um bom auxiliar para o ganho de massa, por conter uma excelente quantidade de proteína, além de ferro e amido. A proteína será o principal nutriente para o músculo, o ferro vai contribuir no fornecimento de oxigênio para as células e o amido irá contribui na disponibilidade de energia ao organismo de forma lenta por ser tratar de um carboidrato complexo em união com as fibras.

Contra indicações?

O uso de grão de bico não é indicado a pacientes que são intolerantes ao consumo de fibras, podendo gerar desconforto abdominal e acúmulo de gases. Contudo, para evitar esse desconforto, basta retirar a casca durante seu preparo. Pessoas alérgicas a algum tipo de leguminosa podem também ser sensíveis ao grão de bico.

Os medicamentos anti-hipertensivos do tipo betabloqueadores podem elevar o nível de potássio no sangue. O uso concomitante dessas drogas com o grão de bico aumenta ainda mais o teor desse mineral, trazendo uma série de prejuízos à saúde. Se for o seu caso, consuma a leguminosa com moderação.

É importante enfatizar que os pacientes com problemas renais também estão sujeitos a terem hipercalemia, pela dificuldade de se livrarem do excesso de potássio (o que pode ser fatal).

Fontes: Minha Vida e Mundo Boa Forma