Frango proteínas de ótima qualidade

Como a maioria das carnes de aves, o frango fornece proteínas de ótima qualidade por ter um elevado teor de aminoácidos, elementos indispensáveis ao crescimento, à conservação e reparação dos tecido, ainda é pobre em gorduras (quando consumido sem pele, pois ela é quatro vezes mais gorda que a própria carne). Fonte de vitaminas do complexo B, principalmente, B2, B3, B12 e B6, a carne de frango é útil na formação da hemoglobina, a vitamina B6 é também um estimulante muscular e um protetor da pele.

Outra boa notícia sobre a carne de frango é que, com os devidos cuidados sanitários, todas as partes, inclusive os miúdos (que não são muito usados no Brasil) podem ser consumidas naturalmente e são ricas em nutrientes. O fígado, por exemplo, é um dos poucos alimentos que contém grande quantidade de vitamina B12, importante na formação dos glóbulos vermelhos.

Muito saboroso, versátil e, como visto, extremamente nutritivo, ele faz parte das mais diversas formas e composições culinárias, o que amplia ainda mais a sua importância gastronômica em nossas vidas.

Leia também: Conheça a importância da proteína

Leia também: Gordura trans, porque evita-la

Benefícios da carne de frango

– Alto teor de proteína: O Frango é uma das melhores fonte de proteína para a dieta, a quantidade de proteína encontrada no frango é 18 gramas para cada  100 gramas da carne, e isso é um valor alto. A proteína desempenha um papel importante na nossa dieta, ela é composta de aminoácidos que são os blocos de construção do nosso músculo. A recomendação de proteína diária é de uma grama por quilo de peso corporal (números são para pessoas normais). Para os atletas, a necessidade diária de proteína é de cerca de duas gramas a três gramas por quilo.

– Auxilia na perda de peso: As dietas com elevados níveis de proteína são eficazes na redução do peso. O frango tem sido uma das principais fonte de proteínas e conseguintemente ajudam na perda de peso. Além disso, estudos realizados mostraram que o controle do peso foi um fator significante nas pessoas que comem regularmente carne de frango.

– Fonte de vitaminas e minerais: O frango não só é uma boa fonte de proteína, mas de vitaminas e minerais. As vitaminas e minerais presentes no frango são muito úteis em numerosas atividades do nosso corpo. Por exemplo, as vitaminas do complexo B são úteis na prevenção de catarata e doenças de pele, aumento da imunidade, eliminação fraqueza, regula a digestão, melhora o sistema nervoso, bem como previne a enxaqueca, doenças do coração, cabelos grisalhos, colesterol elevado e diabetes. A Vitamina D ajuda na absorção de Cálcio e fortalecimento dos ossos. A Vitamina A ajuda na construção da vista do olho e minerais como ferro são úteis na formação da hemoglobina, atividade muscular e eliminação de anemia.

– Controla a pressão sanguínea: O consumo de frango foi bem relacionada ao controle da pressão sanguínea.

– Beneficia a saúde do coração: A Vitamina B6, presente no frango, ajuda a manter a saúde do coração, além disso auxilia a manter os níveis de homocisteína baixos, pois com os altos níveis de homocisteína causar danos às paredes dos vasos sanguíneos.

– Promove a saúde da glândula tireoide: O Selênio presente na carne de frango ajuda a manter a função da tireoide normal. Um estudo descobriu que a deficiência de selênio podem levar a problemas de tireoide, como baixos níveis de T3.

– Reduzir o risco de câncer: Estudos descobriram que os não vegetarianos, com um maior consumo de carne vermelha aumentaram o risco de câncer colorretal, enquanto consumidores de carne branca (frango e peixe), diminuíram consideravelmente o riscos de desenvolverem câncer colorretal.

– Reduz o colesterol: A quantidade de gordura saturada e colesterol encontrado em carnes vermelhas, como carne bovina, suína e de cordeiro é muito maior do que os níveis encontrados no frango, peixe e legumes. Portanto, a American Heart Association aconselha consumir o frango ou peixe em vez de carne vermelha para ajuda a reduzir o colesterol e subsequente desenvolvimento de doenças cardíacas.

O mito dos hormônios nas aves

Diante da variedade das prateleiras e das informações que rondam uma alimentação saudável, a polêmica sobre o hormônio de crescimento injetado nas aves já deve ter chegado aos seus ouvidos. Recentemente, o ‘buchicho’ colocou a indústria avícola brasileira sob suspeita na questão da presença de hormônios na carne de frango.

Segundo Cláudio Bellaver, médico veterinário e pesquisador da Embrapa-Suínos e Aves, o fato não passa de mito. Ele garante que os frangos não precisam de hormônio exógeno (externo e adicional ao fisiológico) para terem a boa performance produtiva que apresentam. Diversos fatores são capazes de comprovar a não utilização dos hormônios, de acordo com Cláudio. Entre eles, a difícil administração de doses para aproximadamente cinco bilhões de aves e o alto custo de usar substâncias proteicas na dieta das aves.

O maior ganho de peso e eficiência das aves é devido à somatória dos resultados de 40 anos de pesquisas em seleção genética, determinação de exigências nutricionais e balanceamento de cada nutriente, ambiência adequada com controles de temperatura, umidade do ar e ventilação das instalações, monitoria e controle de doenças, fala o pesquisador da Embrapa sobre as causas para a notada melhora na produção de carne de frango.