Framboesa sabor suave e adocicado

A framboesa é o pseudofruto da espécie de planta Rubus idaeus L., e seu sabor é suave e adocicado, por isso é muito utilizado para fazer doces, licores, sorvetes, balas, xaropes, sucos e geleias. Originária dos campos do centro e norte da Europa e de parte da Ásia, ela faz parte da categoria das chamadas “frutas vermelhas”, assim como é o caso do morango, amora e mirtilo. 

Entre os tipos de framboesa mais comuns está a framboesa vermelha e a preta, sendo a aparência e tonalidade os principais motivos que fazem com que sejam confundidas com as amoras, principalmente quando ela está muito madura. Porém a framboesa se difere por ser mais arredondada, oca e, portanto, mais delicada.

A produção da fruta no Brasil é feita com apenas um tipo de framboesa, sendo que apenas 10% é comercializada para o consumo ‘in natura’. Os outros 90% são usados na indústria para fabricação de sub produtos (doces, geleias, licores, etc).

Leia também: Frutas Vermelhas um super alimento

Leia também: Morango a ‘cereja do bolo’

Com apenas 52Kcal a cada 100 gramas da fruta, e aproximadamente 6,5 gramas de fibras alimentares, a framboesa é rica em antioxidantes (incluindo vitamina C, quercetina e ácido elágico). Sua composição nutricional também inclui vitaminas E, K, vitaminas do complexo B, minerais como ferro, magnésio, fósforo, potássio, cobre e manganês. As sementes secas da framboesa podem ser usadas para a fabricação de óleo e as folhas para chá por infusão.

Benefícios da framboesa

– Regula a diabetes: A framboesa é pobre em carboidratos, rica em fibras e possui apenas 12 gramas de carboidratos a cada 100 gramas. Sendo assim a fruta apresenta um baixo índice glicêmico, ajudando a reduzir o açúcar no sangue e melhorar a resistência à insulina. Além disso, a framboesa é rica em taninos, compostos que bloqueiam a alfa amilase, uma enzima digestiva necessária para decompor o amido. Isso significa que, ao bloquear a alfa amilase, a framboesa também contribui na absorção de carboidratos, consequentemente, diminui o aumento do açúcar no sangue.

– Possui ação antioxidante: Os altos níveis de antioxidantes da framboesa podem ajudar a prevenir inúmeros tipos de câncer, doenças degenerativas (como osteoporose, Alzeimer e Parkinson), desaceleram o envelhecimento e auxiliam na manutenção de uma boa saúde no geral.

Ainda por conta do alto teor de antioxidantes presentes na framboesa, o seu consumo regular também ajuda a proteger os olhos da degeneração macular, que é uma doença muito comum em pessoas idosas, podendo resultar, inclusive, na perda da visão.

– Contribui com a perda de peso: Além de conter uma baixa quantidade de calorias, a presença de fibras e manganês na composição da fruta fazem da framboesa uma aliada para quem deseja emagrecer. Isso acontece porque o manganês faz com que o metabolismo acelere, facilitando a perda de gordura. Em relação às fibras, elas ajudam na absorção das calorias de outros alimentos ingeridos, além de promover uma maior saciedade.

– Ajuda o sistema circulatório: A framboesa possui uma substância conhecida pelo nome de ácido salicílico em sua composição. Trata-se de um componente similar à aspirina e que pode colaborar para o bom funcionamento do sistema circulatório.

– Combate a acne: Além da propriedade citada acima, o ácido salicílico tem ação no combate a acne, especialmente em suas formas iniciais, não-inflamatórias, por seu efeito comedolítico e esfoliante, com resultados superiores aos do peróxido de benzoíla. Contra acne, tem sido utilizado em sabões, detergentes, loções tônicas, compressas, géis e emulsões fluidas, em concentrações que variam de 0,5 a 2,%.

– Trata a artrite: A framboesa apresenta ação anti-inflamatória que pode reduzir consideravelmente os sintomas da artrite. Não apenas evita que a pessoa desenvolva sintomas mais graves, como reduz o inchaço e a destruição articular.

– Alivia sintomas da menstruação: O chá de framboesa contribui para regular o ciclo menstrual, aliviando as dores causadas pela cólica e até mesmo pode ajudar a diminuir o fluxo de sangue. O chá feito com a fruta também reduz a sensação de náusea e desconforto quando a mulher está grávida.

– Combate problemas intestinais: Como já foi citado, a framboesa contém uma quantidade generosa de fibras, o que faz com que o intestino trabalhe melhor. Dessa forma, o desconforto da prisão de ventre pode ser evitado. Além disso, o consumo dessa fruta ainda ajuda a eliminar substâncias nocivas através das fezes, como no caso do colesterol.

– Previne a queda de cabelos: A framboesa é rica em vitaminas do complexo B, o que é fundamental para diminuir a queda capilar. Já a vitamina C, que também está presente na fruta, contribui para deixar o couro cabeludo mais saudável. Isso sem falar que, por também conter ácido fólico, a fruta ainda colabora para um crescimento mais rápido dos fios.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

A framboesa é provavelmente segura para mulheres grávidas e que estejam em processo de amamentação de seus bebês quando consumidas em quantidades moderadas. Já o uso em doses medicinais deve ser feito somente mediante orientação do médico. Existe uma preocupação em relação ao fato do alimento atuar de maneira similar ao hormônio estrogênio, algo que pode resultar em prejuízos para a gestação.

Pelo mesmo motivo, de agir de forma parecida ao hormônio estrogênio, a framboesa deve ser utilizada com cuidado por condições que podem ser agravadas pela exposição ao estrogênio.