Enxofre extremamente importante para nosso organismo

Você sabia que o enxofre é extremamente importante para nosso organismo, tanto quanto o ferro ou cálcio. Mas estamos falando do enxofre biologicamente ativo, que tem propriedades preventivas e terapêuticas, com propriedades medicinais já reconhecidas. O enxofre orgânico é conhecido como metilsulfonilmetano ou MSM. Esta é a forma em que o enxofre aparece na natureza (um pó branco, cristalino e sem odor), muito solúvel em água quente e outros solventes orgânicos.

Depois do cálcio e do fósforo, o enxofre é o terceiro mineral mais abundante no corpo humano e, quase todo ele está nos músculos, pele e ossos. O enxofre também desempenha um papel importante em muitos processos biológicos, incluindo o metabolismo.

O enxofre está presente em todos os tecidos vivos. Ele é componente de dois importantes aminoácidos: a metionina (encontrada principalmente em claras de ovos e peixes), é um aminoácido essencial, isto é, que seu corpo não sintetiza e precisa ser obtido através de fontes externas, e a cisteína, que precisa do enxofre constantemente e é sintetizada pelo corpo.

Leia também: Selênio essencial para o corpo em pequenas quantidades

Leia também: Zinco indispensável à síntese de proteínas ao sistema imune

Benefícios do enxofre

– Ajuda na defesa do organismo: O enxofre possui ação anti-inflamatória, além de ser antioxidante. Isso significa que combate os radicais livres e ainda aumenta a defesa do corpo contra agentes invasores, prevenindo, por exemplo, a gripe. Além disso, o mineral ajuda a desintoxicar o organismo por dissolução de compostos, orgânicos e inorgânicos, acelerando a excreção e a inativação de toxinas resultantes dos processos alimentares ou do meio ambiente (metais pesados, fumo, etc).

– Reduz a sensibilidade alérgica e protege o corpo contra parasitas: O MSM se liga às mucosas e forma uma interface de bloqueio natural entre hospedeiros e alergênicos assim como, acelera a capacidade do nosso organismo para eliminar os alergênicos para além de funcionar como inibidor da histamina, sem os efeitos colaterais dos anti-histamínicos químicos de uso comum.

Essa ligação e o bloqueio que surge dela também é eficiente contra parasitas como Giardia, Trichomonas, lombrigas, nemátodos, Enterobius e outros vermes intestinais.

– Promove a saúde da pele e cabelos: Para entender a relação do enxofre com a beleza é preciso explicar como o colágeno e a elastina funcionam no nosso corpo. A primeira proteína dá sustentação às nossas células, enquanto a segunda é responsável pela sua estrutura. Quando combinadas elas dão mais elasticidade e firmeza à pele, impedindo o envelhecimento precoce. É aí que entra o enxofre, já que esse mineral ajuda na produção de colágeno.

Ele é especialmente indicado para os casos de acne, rosácea, pele seca, escamosa ou coceira e tratamentos de psoríase, eczema, caspa e escabiose.

Ele também ajuda a sintetizar a queratina, proteína presente não apenas nos fios de cabelo, mas também nas unhas. O problema é que é bem comum perdermos parte dessa queratina graças a danos capilares, que podem ser propositais, como o uso de química, ou calor excessivo. Por isso, em vez de simplesmente gastar uma fortuna com produtos que prometem deixar o cabelo mais forte você pode apostar apenas em alimentos ricos em enxofre.

– Ajuda a bile ser secretada corretamente: O enxofre permite que a bile seja secretada corretamente pelo fígado. A bile é um fluido que, não apenas digere as gorduras, como também aproveita os nutrientes do intestino. Portanto, o mineral auxilia no bom funcionamento do nosso corpo ao permitir que a digestão seja feita da forma correta.

A falta de enxofre no organismo

A deficiência de enxofre, embora rara, também traz diversos problemas para a nossa saúde, como:

– Funcionamento deficiente de células, tecidos e órgãos, em geral.

– Intoxicação do organismo por toxinas e radicais livres que não são convenientemente eliminados dada a baixa função celular.

– Aumento das síndromes de dor crônica.

Talvez a melhor forma de identificar que você não tem MSM suficiente no organismo seja através de sintomas que incluem fadiga, prevalência de estresse elevado, tanto física quanto psicologicamente, depressão e até doenças degenerativas, como mal de Parkinson, arteriosclerose, osteoartrite e câncer.

Fontes de enxofre

Algas e plâncton são capazes de absorver o enxofre inorgânico existente na água do mar e transformá-lo em enxofre orgânico ou MSM, que será liberado após a morte e decomposição desses organismos, se concentrando no vapor d’água atmosférico retornando à terra pelas chuvas. Portanto, a água de chuva contém uma quantidade significativa de MSM, que será absorvido pelas plantas.

Uma das formas mais básicas de ingerir enxofre é tomando água. Na verdade, 10% da nossa ingestão diária de enxofre é feita dessa forma.

Pode parecer estranho, mas o enxofre está presente em mais alimentos que você imagina, como leite e queijo, algumas frutas também o possuem em grandes quantidades, como é o caso de uvas, morangos e laranjas. Mas nenhuma delas é tão rica em enxofre quanto o abacate.

O mineral também está presente em grãos, como a lentilha e o feijão, carnes, ovos, nozes, na cebola e no alho. Por fim, não há como esquecer os vegetais crucíferos. Entre os mais famosos temos o nabo, a couve (seja ela de Bruxelas ou não), o brócolis e a couve-flor. Esses sim estão em um grupo muito conhecido por ser rico em enxofre.

Importante dizermos que para aproveitar o enxofre contido em produtos orgânicos e agrícolas, estes não devem ser cozidos nem congelados, pois essas ações fazem com que o MSM se perca, volatilize.

Suplementação de enxofre

O suplemento alimentar com MSM se faz pela ingestão de comprimidos, a dosagem varia em função da natureza e intensidade das queixas que você tenha. Claro que essa recomendação deve ser feita pelo seu médico, após estudo da sua situação pessoal.

Algumas pessoas, dependendo da sua sensibilidade, poderão sentir dores de cabeça no começo do tratamento. Também são relatados processos de diarreia, erupção cutânea e fadiga. Mas esses sintomas geralmente passam com o avanço do tratamento e a adequação da dose.

As raras águas sulfurosas e o enxofre

As águas termais são subterrâneas, enriquecidas com minerais da corrosão das rochas e do solo. A água sulfurosa especificamente é um tipo de água mineral rara, originada em formações vulcânicas, possui composição específica por isso tem um forte odor, uma textura mais oleosa e chega à superfície a uma temperatura de aproximadamente 43°C. É classificada como mineromedicinal, ou seja é curativa em função da concentração de enxofre e dos benefícios que possui.

O poder medicinal dessas águas atrai quem busca tratamentos naturais complementares e menos invasivos. Elas agem em órgãos, tendões, dores musculares, inflamações, doenças nas articulações, parte óssea e até na pele tratando espinhas, aparência cansada, envelhecimento, elasticidade e até ferimentos superficiais.

Em função da temperatura elevada essa água é expectorante, tratando assim muitos dos problemas respiratórios; e também tem função antifúngica, ou seja ajuda no combate a fungos e bactérias danosas ao corpo.

A ingestão da água sulfurosa deve ser moderada, utilizada em tratamentos, com pequenas doses diárias tem um grande efeito no tecido conjuntivo, ajuda na digestão, no funcionamento do fígado e dos rins.