Entenda o curso e a profissão de nutricionista – Parte 2

Dando continuação a primeira parte do nosso artigo ‘Entenda o curso e a profissão de nutricionista’, nesta ‘parte 2’, nós do Nutrição & Prazer, vamos abordar os seguintes assuntos: o símbolo da nutrição, Conselho Regional de Nutrição, os tipos e assuntos abordados em livros para a constante atualização do profissional de nutrição, os tipos de pós graduação, o profissional e o perfil que o nutricionista deve ter.

Símbolo da nutrição

O símbolo da Nutrição é imerso de detalhes e significados:

– Os dois ramos de trigo simbolizam a alimentação, a comida. O trigo, o ingrediente principal do pão, alimento universal que, desde tempos remotos, foi base da alimentação humana.

– A balança simboliza o equilíbrio, uma das premissas da nutrição é a alimentação equilibrada.

– A cobra e a cor verde simbolizam os cursos da área da saúde.

Leia também: Nutrigenômica, o futuro da alimentação

Leia também: 13 maiores enganos alimentares que tornaram o mundo doente e obeso

Conselho Regional de Nutrição

Terminada a graduação, faz-se necessária a inscrição do novo profissional no Conselho Regional de Nutricionistas atuante no estado. Assim, passa a exercer legalmente a profissão de nutricionista. Torna-se ciente do código de ética e assume a responsabilidade do profissional cumprindo a legislação vigente do que é permitido e do que é proibido o profissional fazer. O jovem nutricionista recebe sua carteira profissional, que o identifica como tal.

O Conselho é um órgão que tem por função normatizar, orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício da nutrição em direito da sociedade. A instituição sem fins lucrativos é mantida com as arrecadações provenientes das anuidades pagas pelos profissionais.

A constante atualização através da leitura

Por se tratar de uma ciência em constante atualização, a cada ano dezenas de livros são publicados abordando os mais diversos assuntos dentro da temática:

– Gastronomia.

– Estética.

– Nutrição comportamental.

– Transtornos alimentares.

– Estratégias para performance de atletas.

– Culinária.

– Técnicas dietéticas.

– Composição dos alimentos.

– Marketing na nutrição.

– Empreendedorismo na nutrição.

– Coaching nutricional.

Seja durante a graduação ou posteriormente ao longo da carreira, a leitura de vários livros faz-se necessária. Mas alguns são como livros de cabeceira, que vão fazer parte da vida do profissional, como Krause: alimentos, nutrição e dietoterapia’, de Kathleen Mahan e outros, um livro de mais de 1000 páginas que é a bíblia do estudante de nutrição. Nutrição clínica’, de Cuppari, é outra muito importante: tem um exemplar específico para a infância e a adolescência e outro para o adulto.

Em congressos, é uma boa oportunidade para dar uma olhada sobre os novos livros lançados, sempre há bancas com expositores. Entretanto, se você busca melhores preços, conhecê-los e depois fazer a compra pela internet pode ser uma boa alternativa, tendo em vista que esses preços podem variar bastante. É vital para o profissional de nutrição essa constante atualização, feita por meio de leitura, entre outros.

A pós-graduação

A pós-graduação é uma maneira de obter um título de especialista na área em que o nutricionista escolher atuar. Isso ajuda a melhorar o currículo e confere maior grau de conhecimento, já que, na faculdade, ele obtém o conhecimento geral de tudo, mas sem se aprofundar. O profissional se sente mais seguro para atuar com a pós-graduação, além de o ajudar na competitividade do mercado de trabalho. Para aqueles que almejam carreira no serviço público, a pós-graduação ajuda na hora da pontuação de títulos do concurso. Conheça abaixo os tipos de graduação existentes no curso de nutrição.

Lato sensu

É a especialização de no mínimo 360 horas de carga horária, é a mais comum. Várias faculdades e instituições de ensino ofertam esses cursos em diversas áreas dos saberes. Geralmente, as aulas são aos fins de semana, uma vez ao mês, durante 1 ano e meio a 2 anos.

Stricto sensu

Também conhecida como mestrado. Para ingressar nesse tipo de especialização, é necessário fazer uma prova, entrevista e, dependendo, também um projeto de pesquisa. A duração do mestrado é de 2 anos, ao final é feita a defesa da tese da pesquisa para uma banca avaliadora; sendo aprovado, é concedido o título de mestre.

Residência Multiprofissional

A residência é a especialização padrão ouro. Ela confere ao residente conhecimentos teóricos e práticos, ou seja, o profissional vai trabalhar e estudar ao mesmo tempo. Esse método oferece uma overdose de conhecimentos e trabalho que proporcionam aptidão e segurança para atuar no mercado de trabalho. Por isso, é excelente para pessoas recém-formadas que ainda se sentem inseguras ou sem experiência.

Para ingressar na residência, é preciso ser aprovado na prova. O concurso é ofertado todos os anos por hospitais, universidades e secretarias de saúde. É um programa do Ministério da Educação junto com o Ministério da Saúde. O residente recebe uma bolsa mensal no valor de R$ 3.330,43. A duração é de 2 anos e a carga horária total ultrapassa as 5 mil horas. Para os nutricionistas, a área de concentração pode ser escolhida entre atenção primária, saúde do idoso, saúde da criança, nutrição clínica, urgência e emergência, oncologia, entre outras.

O profissional de nutrição

Na formatura, esse estudante torna-se bacharel em nutrição, um profissional generalista que pode atuar em qualquer área da nutrição. Entretanto, percebe-se a importância das especializações para aprofundar no conhecimento do setor e mais afinidade, seja a nutrição esportiva, nutrição clínica ou unidades de produção de alimentos.

A atualização é constante, tendo em vista que a nutrição é uma ciência que muda a cada dia. Muitos cursos de formação complementar, congressos, fóruns e seminários são realizados com frequência, abordando diferentes temas. Esse também é um bom momento para aumentar o networking, a rede de contatos importante para troca de ideias e experiências ou até mesmo boas oportunidades de empregos.

O profissional de nutrição é a pessoa referência para falar da alimentação, das carências nutricionais, da composição dos alimentos, dos processos saúde e enfermidades que têm o alimento e ou nutrientes como parte do tratamento. É um profissional respeitado na sociedade e, ainda, requisitado nas mídias, televisão, rádio e internet para abordar temas de interesse das pessoas que se preocupam com alimentação, que querem ter uma vida mais saudável, que desejam qualidade de vida e até mesmo para fins de estética.

Cada vez mais, essa categoria profissional vem conquistando seu espaço e respeito. A presença desse profissional tornou-se imprescindível em todos os equipamentos de saúde (hospitais, clínicas, consultórios, centros de saúde, academias) e em locais de produção de alimentos, restaurantes comerciais, restaurantes universitários, restaurantes populares, indústria de produção e distribuição de alimentos e em centros esportivos.

Perfil do nutricionista

Para ser um nutricionista, é preciso ter aptidão para a comunicação, gostar de lidar com o outro, que tenha facilidade para as relações interpessoais, visto que o dia a dia desse profissional se baseia na relação com o outro, seja o paciente, sejam outros colegas da equipe de trabalho.

Conseguir emprego, não só na nutrição, mas em toda profissão, não tem sido uma tarefa fácil na atual situação do país. Ainda assim, é totalmente possível trabalhar e ainda se destacar no mercado de trabalho. Para tanto, é necessário ter, além de todo o conhecimento técnico adquirido na faculdade, algumas habilidades pessoais para poder garantir seu lugar ao sol e fazer sua carreira deslanchar. Competências como ser proativo, versátil, visionário, empreendedor e dinâmico vão te impulsionar a ser um profissional de sucesso.

Portanto, para o vestibulando que deseja se graduar nesse curso, é essencial ter bons conhecimentos tanto em biologia quanto em química, já que serão no mínimo oito semestres trabalhando com esses conceitos.

Fonte: Stoodi