Dieta ‘Low Carb’, o que é isso?

A dieta ‘Low Carb’ é baseada em uma redução do consumo de carboidratos simples na alimentação, como arroz branco, macarrão e pão. Para compensar a redução no carboidrato, deve-se aumentar a ingestão de proteínas como carnes e ovos, e de gorduras boas, que estão presentes em alimentos como abacate, castanhas, azeite e peixes como sardinha e salmão.

Essa dieta é bastante eficiente para fazer emagrecer porque o metabolismo passa a funcionar melhor com o aumento das proteínas e da gordura boa na alimentação, ajudando também a reduzir a inflamação do organismo e a combater a retenção de líquidos. 

Além de ser usada para emagrecer, esta dieta também é indicada para tratar problemas como colesterol alto, diabetes, triglicerídeos elevados e pressão alta, sendo uma ótima estratégia para rever casos de pré-diabetes.

Como fazer a Dieta ‘Low Carb’

Para fazer a dieta ‘Low Carb’, deve-se retirar especialmente carboidratos simples da alimentação, como açúcar, farinha branca, arroz branco, refrigerantes, doces e salgados. Além disso, em alguns casos também pode ser necessário restringir o consumo de carboidratos bons, como pão integral, arroz integral, aveia, batata doce e inhame.

A quantidade de carboidrato que deve ser eliminada da dieta varia de acordo com o metabolismo de cada um, e deve ser feita de forma progressiva, para que o organismo se habitue bem e não apareçam efeitos colaterais como dores de cabeça, tonturas e alterações no humor. Sendo assim, não somente a ‘Low Carb’, mas em qualquer tipo de dieta, é imprescindível o acompanhamento de um profissional de saúde.

Os lanches devem incluir alimentos como ovos, queijos, castanhas, abacate e coco, podendo-se equilibrar com 1 fatia de pão integral ou 1 fruta, por exemplo. O almoço e o jantar devem ser ricos em salada, carne e azeite, podendo ter um pouco carboidratos como arroz ou macarrão integral, feijão, abóbora ou batatas.

Alimentos permitidos

Os alimentos permitidos na dieta ‘Low Carb’ são:

– Frutas, verduras e legumes;

– Carne, frango e peixes;

– Queijos;

– Ovos;

– Azeite, óleo de coco e manteiga;

Nozes, amêndoas, avelãs, castanha do Pará, amendoim;

– Sementes em geral, como chia, linhaça, girassol e gergelim;

– Café e chás sem açúcar;

– Água, de 2 a 3 litros por dia.

Para acompanhar a dieta ‘Low Carb’ deve beber de 2 a 3 Litros de água por dia, já que esta é uma dieta rica em fibras. Além disso, também é importante incluir na alimentação diária as gorduras boas, aumentando o consumo de azeite, castanhas, amendoim, abacate, coco e peixes.

Alimentos proibidos

Nesta dieta é importante evitar todos os alimentos que possuam uma elevada quantidade de carboidratos. Dessa forma, uma boa opção é consultar o rótulo do alimento antes de consumir. No entanto, alguns exemplos dos tipos de alimentos que devem ser evitados são:

– Açúcar: incluindo alimentos como refrigerantes, sucos de fruta, adoçantes, doces, sorvetes, bolos e biscoitos;

– Cereais, como trigo, cevada ou centeio, e alimentos como o pão, biscoitos, salgados, torradas;

– Gorduras trans: batata frita embalada, comida pronta congelada, margarinas;

– Carnes processadas: presunto, peito de peru, salsicha, linguiça, salame, mortadela, bacon;

– Outros: arroz branco, macarrão branco, farofa, tapioca e cuscuz.

Assim, uma dica importante é tentar evitar todo o tipo de produtos industrializados, uma vez que normalmente contêm uma elevada concentração de carboidratos, dando preferência para produtos naturais e vegetais frescos.

Benefícios da Dieta ‘Low Carb’

Seguir uma dieta ‘Low Carb’ trás benefícios para a saúde como:

– Dar mais saciedade, pois o aumento no consumo de proteínas e gorduras afasta a fome por mais tempo;

– Baixar os níveis de colesterol e triglicerídeos;

– Aumentar o colesterol bom;

– Ajudar a controlar a diabetes;

– Melhorar o funcionamento do intestino, por conter mais alimentos integrais.

A quantidade de carboidratos na dieta ‘Low Carb’ varia de acordo com a necessidade do indivíduo e com o nível de atividade física praticado, mas os carboidratos devem constituir menos de 40% das calorias da dieta.

Em geral, quanto menos carboidrato na dieta, maior é o estímulo para a perda de peso, mas é recomendado que a redução dos carboidratos seja feita com o acompanhamento de um nutricionista, pois ela pode causar problemas como alterações de humor, queda na imunidade e dores de cabeça.

Fonte: Tua Saúde