Damasco um fruto refrescante, revigorante e versátil

O damasco é um fruto refrescante, revigorante, saboroso e versátil, também denominado com outros nomes, como: abricó, aprico, abricote, abricoque ou alperche, por vezes confundido com a ameixa ou com o pêssego. Botanicamente ele é relacionado com amêndoa, ameixa, pêssego e nectarina. É comestível ‘in natura’, ou geralmente é consumido em todo o mundo como fruta seca ou na confecção de doces.

Aqui no Brasil, o damasco é apenas cultivado no Rio Grande do Sul e regiões frias de Minas Gerais. Por isso, assim como em muitos países, é mais fácil encontrá-lo na forma seca, que geralmente é importada.

O damasco fresco é uma fruta com baixo índice calórico, apenas 50Kcal para cada 100 gramas. Sua composição nutricional contém minerais como ferro, magnésio, cálcio, potássio, fósforo e vitaminas A, C, K, B3 (niacina), B5 (ácido pantotênico) e B9 (ácido fólico). A fruta ainda oferece nutrientes como betacaroteno (carotenoide com alto poder antioxidante), licopeno (antioxidante), ácido elágico (polifenol sintetizado por múltiplas espécies de plantas) e pectina (fibra solúvel).

Leia também: Frutas secas e castanhas são ricas em nutrientes

Leia também: O papel dos antioxidantes em nosso organismo

Já o damasco seco é muito mais calórico (240Kcal para cada 100 gramas), e tem pequenas diferenças em termos nutricionais, como maior quantidade de fibras alimentares. Outras vantagens da fruta seca é a sua validade maior e o fato que oferece um rápido aumento de energia, principalmente para atletas que precisam de uma reposição de energia após um rígido exercício físico.

A amêndoa do damasco

A amêndoa do alperce, ou seja, o miolo do caroço (a semente) chamada em italiano armellina, é usada em culinária para substituir ou reforçar o sabor da amêndoa amarga, por exemplo, na confecção dos biscoitos “amaretti”. É, também, usada na fabricação dos licores franceses “Noyau de Poissy” e nos licores italianos “Amaretto”. Elas são ricas em gorduras saudáveis ​​e fornecem algumas fibras alimentares e ferro.

Benefícios do damasco

– Fonte de antioxidantes: Um dos benefícios do damasco é sua capacidade de aumentar a produção de antioxidantes. Quanto mais alimentos contendo antioxidantes ingerirmos, maior a taxa de eliminação de toxinas que se acumulam no intestino e no sistema digestivo.

Como falado anteriormente, a fruta também leva alto índice de vitamina A, que é um antioxidante forte e auxilia no crescimento das células corporais e ajuda na melhora de nossa imunidade. A fruta ainda contém boas quantidades de betacaroteno e licopeno que também são substâncias de alto poder antioxidante.

– Previne o câncer: Os radicais livres presentes em nosso corpo são prejudiciais pois podem atacar a estrutura do nosso DNA, causando o crescimento anormal de células e consequentemente levando o corpo ao desenvolvimento de um câncer. Por conta disso, os antioxidantes são essenciais, trabalhando com a limpeza e controlando esses radicais livres, evitando assim o risco do desenvolvimento de um câncer. Acredita-se ainda que as sementes do damasco podem matar tumores cancerígenos.

O damasco ainda possui ácido elágico que reduz os danos causados pelas toxinas ambientais, que possuem efeito carcinógeno e prejudicial para a saúde, agindo assim como inibidor do crescimento das células cancerígenas.

– Ajuda na saúde dos olhos: Diversas pesquisas mostram que consumir o damasco é ótimo para a saúde ocular. O consumo regular da fruta previne a perda de visão no centro do campo visual causada pelos danos da retina, também ajuda no fortalecimento dos nervos ópticos, combate a secura de olhos e ainda ajuda a combater diversos outros problemas de visão.

– Auxilia a perda de peso: As fibras presentes no damasco ajudam as pessoas que querem eliminar peso. Essas fibras auxiliam na melhoria do sistema digestivo e no funcionamento do metabolismo. Vale lembrar novamente que a fruta ainda possui pouquíssimas calorias na versão fresca. Se estiver pensando no damasco seco, cuidado! Algumas unidades podem ter muitas calorias. Coma com moderação.

– Dá suporte aos atletas e praticantes de atividades físicas: Como já dissemos o damasco seco é recomendando por diversos nutricionistas para quem pratica exercícios físicos com regularidade. O alimento é capaz de repor rapidamente a energia perdida durante o treino, e para além disso, ele possui baixo índice glicêmico, também recomendado antes de treinos de alta intensidade.

– Possui ação anti inflamatória: No damasco, é possível encontrar catequinas, que são outras substâncias antioxidantes e também anti-inflamatórias potentes. Alguns pesquisadores viram que a ingestão de catequinas causa mudanças benéficas significativas, como proteger os vasos sanguíneos de inflamações e controle da pressão arterial, que são outros benefícios do damasco para a saúde.

– Fortalece os ossos: A fruta é rica em cálcio e potássio. O cálcio é necessário para a formação e desenvolvimento dos ossos, evitando assim a osteoporose. Já o potássio, além de tantos outros benefícios já vistos, ainda regula a absorção, distribuição e excreção de cálcio no corpo. Sem o potássio, todo o cálcio que possuímos no corpo e os ingeridos são liberados na corrente sanguínea e podem ser expulsos do corpo, o que pode não só afetar nossos ossos como gerar problemas para a bexiga que tem a função de purificar o sangue.

– Promove a saúde do coração: As fibras solúveis encontradas na fruta também são responsáveis por benefícios do damasco para o coração. Elas reduzem o mal colesterol no corpo, evitando assim o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Além disso, a fruta auxilia no aumento do bom colesterol.

O potássio contido no damasco, também garante que o músculo do coração trabalhe melhor e se mantenha sempre saudável.

– Beneficia a pele: Os elevados antioxidantes encontrados no damasco são recomendados para manter a pele saudável. Eles retardam o processo de envelhecimento, produzindo mais células novas mais rápido e substituindo as células mortas e desgastadas.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

As sementes de damasco contém um produto químico tóxico conhecido como amígdalina, que também é referido como laetrilo. Algumas empresas chamam este composto de vitamina B17 para rotular e comercializar o produto como uma substância essencial.

Em excesso, as sementes de damasco podem produzir sintomas de intoxicação por cianeto, incluindo náuseas, febre, erupções cutâneas, dores de cabeça, insônia, aumento da sede, fraqueza, letargia, confusão mental, nervosismo, várias dores e dores nas articulações e músculos. Em casos graves, o envenenamento por cianeto causa danos nos nervos, coma ou mesmo morte.

Quando você compra sementes de damasco na loja local de alimentos saudáveis, os níveis de amígdala são provavelmente menos potentes do que as variedades que causam envenenamento por cianeto, mas o problema é que você não pode ter certeza. Certifique-se de ler o rótulo com muito cuidado. É melhor comprar e consumir sementes de damasco doce. Quando as sementes de damasco são cozidas ou fermentadas, a toxicidade é reduzida.