Cominho aroma e sabor característico, forte e marcante

O Cominho (Cuminum cyminum) é uma planta medicinal muito antiga, utilizada por várias civilizações, desde os celtas antigos, passando pelos romanos e chegando aos árabes. As sementes moídas do cominho, que possui aroma e sabor característico, forte e marcante, são muito usadas como tempero para diversos pratos. Já suas sementes inteiras são usadas para fazer chás e licores, assim como as folhas, que também são usadas na preparação do chá e compressas para uso medicinal.

As suas sementes, tanto inteiras, como trituradas, podem ser encontradas facilmente em mercados, lojas de produtos naturais e em algumas feiras livres.

O cominho contém muitos compostos de plantas que estão ligados a potenciais benefícios para a saúde, incluindo terpenos, fenóis, flavonoides e alcaloides. Com 375 Kcal a cada 100 gramas das sementes moídas, sua composição nutricional conta com vitaminas A, C, E, K e vitaminas do complexo B (riboflavina, niacina e piridoxina), além de ser rica em ferro e outros minerais como cálcio, cobre, zinco e potássio. Além de ser rica em aminoácidos e fibra dietética.

Leia também: Flavonoides e seus muitos benefícios para saúde

Leia também: Ferro de suma importância para atletas

Embora mais pesquisas ainda sejam necessárias, o cominho é um alimento promissor na medicina que pode ajudar no tratamento e na prevenção de várias doenças desde que usado dentro de um plano alimentar equilibrado e saudável.

Benefícios do cominho

– Auxilia a digestão: De fato, pesquisas modernas confirmaram que o tempero pode ajudar a acelerar o processo digestivo. Pois, pode aumentar a atividade de enzimas pancreáticas. Da mesma maneira, aumenta a liberação de bile no fígado, a qual ajuda a digerir gorduras e certos nutrientes no intestino.

– Excelente fonte de ferro: Apesar de usado em pouca quantidade, o cominho é rico em ferro. Uma colher de chá do condimento em pó contém 1,4 mg do nutriente, ou 17,5% da ingestão diária recomendada para adultos. A falta de ferro é uma das deficiências nutricionais mais comuns, que causam problemas como a anemia ferropriva, afetando até 20% da população mundial e até 10 em 1.000 pessoas nos países mais ricos.

Em particular, as crianças precisam do mineral para apoiar o crescimento, já as mulheres jovens necessitam dele para substituir o sangue perdido durante a menstruação.

– Ação antioxidante: Já citados acima, seus compostos vegetais que estão associados a potenciais benefícios à saúde, incluindo terpenos, fenóis, flavonoides e alcaloides. Vários deles funcionam como antioxidantes, que são substâncias químicas que reduzem os danos ao organismo por radicais livres, como doenças degenerativas.

– Auxiliar no tratamento de diabetes: Alguns dos componentes do cominho proporcionam efeitos antidiabéticos. Estudos clínicos mostraram que o uso regular do cominho melhorou os indicadores iniciais de diabetes em indivíduos com excesso de peso, em comparação com um placebo. O tempero também tem a qualidade de ajudar a controlar o açúcar no sangue de diabéticos.

– Melhora o nível de colesterol: Em um estudo, 75 mg do tempero ingeridos duas vezes ao dia por oito semanas diminuíram os triglicerídeos sanguíneos prejudiciais. Em outro estudo, os níveis de colesterol ruim (LDL) oxidado foram reduzidos em quase 10% nos pacientes que tomaram extrato de cominho por um mês e meio.

– Reduz o estresse e insônia: O cominho ajuda na indução do sono. Ele é uma boa fonte de vitamina B e óleos essenciais com leves efeitos hipnóticos, que ajudam a melhorar a qualidade do sono e diminuem o estresse.

– Trata infecções: O cominho tem componentes, em sua composição, que possuem propriedades antissépticas e antimicrobianas. Quando digerido, ele libera um componente chamado megalomicina, que possui propriedades antibióticas. Além disso, um estudo em tubo de ensaio mostrou que ele reduz a resistência aos medicamentos de certas bactérias. Ainda contém vitamina C e ferro, que evitam infecções.

– Promove a saúde do trato respiratório: O cominho também apresenta propriedades expectorantes e anticongestivas que ajudam a afinar o muco acumulado nas cavidades nasais. Isso facilita a eliminação do muco através da tosse ou da própria coriza. Além disso, suas propriedades anti-inflamatórias ajudam a reduzir inflamações como as que ocorrem na asma e na sinusite, por exemplo.

O chá de cominho

O chá de cominho vem sendo usado há muitos séculos como um agente aromatizante e como um composto conservante. Também há relatos de que existem inúmeros benefícios do chá cominho para a saúde. Exemplos incluem o uso do cominho no tratamento de gases, diarreia e inchaço abdominal. O que muita gente não sabe é que o chá de cominho faz descer a menstruação, já que a semente tem propriedades que estimulam o fluxo menstrual.

– Como preparar o chá: Colocar uma colher de sopa de folhas de cominho ou uma colher de chá das sementes em 200 ml de água fervente, com o fogo já desligado. Abafar e deixar descansar por 10 minutos, coar e beber. Recomendam-se no máximo duas a três xícaras do chá por dia.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

Algumas pessoas se preocupam com o boato de que o chá de cominho aborta. De fato, segundo um estudo publicado em 2018 na revista científica Phytotherapy Research, o uso crônico de cominho pode causar alguns efeitos colaterais indesejados como o surgimento de dermatite e complicações respiratórias, além de um maior risco de sangramento.

Assim, como o cominho pode influenciar no fluxo menstrual e aumentar o risco de sangramento, o seu uso em grandes quantidades não é indicado para mulheres grávidas, pois isso pode em alguns casos desencadear um aborto ou induzir um parto prematuro.

Em um estudo publicado no periódico Middle East Journal of Digestive Diseases em 2013, foi constatado que algumas pessoas que tomaram extrato de cominho sentiram efeitos adversos como tontura, náusea e dor de estômago, mas a maioria dos indivíduos não sofre nenhum tipo de efeito colateral a menos que a quantidade utilizada seja muito alta. Pesquisas indicam que o uso de até 1 grama por dia de suplemento de cominho não causa nenhum efeito colateral. Mais que isso deve ser usado com muita cautela pois não há pesquisas claras o suficiente sobre seus efeitos no organismo.

O cominho também pode afetar a eficácia de alguns medicamentos como anti-inflamatórios, anticonvulsionantes, antidiabéticos e antibióticos. Desse modo, o uso de cominho deve sempre ser informado a um médico na hora da consulta para evitar problemas.