Cenoura rica em nutrientes e versátil

A cenoura é conhecida como um dos alimentos mais ricos em betacaroteno, um poderoso antioxidante responsável por sua cor alaranjada. Fonte de fibras, minerais como fósforo, potássio, cálcio e sódio e vitamina A, vitamina B2, vitamina B3 e vitamina C, a cenoura é rica em nutrientes e versátil. Pode ser consumida crua ou cozida, em saladas, no preparo de bolo, purê, pão, suco, sopas e refogados.

Cada 100 gramas da cenoura crua possui cerca de 35 calorias, 1,3 g de proteínas, 3,2 g de fibras e 314 mg de potássio. Há mais de cem variedades de cenouras e os tamanhos podem variar de 5 cm a 90 cm de comprimento. Cada 100g de cenoura contém, em média, 51 calorias, uma xícara de cenoura picada fornece a dose diária recomendada de vitamina A para adultos.

Uma curiosidade que poucos sabem é que, ao contrário da maioria dos alimentos, a cenoura é melhor ser consumida após um rápido cozimento, pois desta forma o betacaroteno é melhor absorvido pelo organismo. Também é aconselhável tempera-la com azeite de oliva, isso porque a vitamina A é solúvel em gordura, fazendo isso facilitará mais ainda o absorvimento do nutriente.

Leia também: Vitamina A sua importância e sua toxicidade

Leia também: Os antioxidantes e as doenças neurodegenerativas

Benefícios da cenoura

Faz bem para a visão – A cenoura é famosa por melhorar a visão, e não é uma crendice popular. O alimento é fonte de betacaroteno, que é um precursor da vitamina A, sendo assim é um antioxidante que protege a superfície do olho e contribui para o seu funcionamento. Por isso, o seu consumo regular ajuda a prevenir doenças como a degeneração macular, a catarata e a cegueira. As cenouras também contêm luteína, que é um antioxidante que protege os olhos da luz nociva;

Melhora a pele – Os carotenoides presentes na cenoura desempenham um papel protetor em todas as camadas da pele, reduzindo a sensibilidade à luz ultravioleta (UV) e aumentando o nível mínimo de exposição a esses raios. Além disso, possuem ação altamente antioxidante (com a presença também do ácido lipóico) em todo o organismo, incluindo a pele, retardando o processo de envelhecimento e prevenindo e tratando doenças com psoríase, uma doença inflamatória da pele que causa vermelhidão e irritação.

Fortalece o sistema imunológico – Acrescentar cenoura à alimentação ajuda a manter o sistema imunológico mais forte e o corpo consegue combater infecções com mais facilidade. Isso acontece porque as cenouras contêm antioxidantes, que combatem os radicais livres, os danos celulares e a inflamação. Possuem também vitamina A e C que reforçam o sistema imunológico, podendo beneficiar a saúde dos pulmões, auxiliando nas alergias respiratórias;

Reduzir o colesterol – Rica em licopeno, um tipo de carotenoide presente em alimentos avermelhados, a cenoura pode ajudar no controle do colesterol ruim. Por isso, quanto mais escura for a cenoura, mais licopeno ela terá. O licopeno atua como uma primeira linha de defesa, reduzindo as modificações oxidativas do LDL (o colesterol “ruim”) e, consequentemente, o risco de doenças cardiovasculares. Além disso, a cenoura é rica em fibras e permite a redução dos níveis de colesterol, pois as fibras nas dietas diminuem a absorção de gordura no intestino;

Digestão – As cenouras possuem boa quantidade de fibra alimentar, importantes na manutenção da boa saúde digestiva, pois estimulam o trânsito intestinal, auxiliam na eliminação de toxinas e contribuem para reduzir o mal-estar provocado pela prisão de ventre;

Melhora a função cerebral – O betacaroteno do alimento também pode melhorar a função cognitiva e reduzir o risco de problemas de memória e demência relacionados à idade. A cenoura contém um carotenoide conhecido como luteolina, que pode reduzir déficits de memória relacionados à idade e inflamação no cérebro. Além disso, o alimento possui ação antioxidante, que previne o envelhecimento das células;

Favorece o bronzeado – Consumir cenoura ou seu suco pode contribuir para manter o bronzeado, isso ocorre porque as cenouras são ricas em betacaroteno, que estimula a melanina, que é responsável pela coloração da pele e protege contra os raios ultravioletas;

Reduz o risco de câncer – O câncer se desenvolve quando células anormais se formam e se multiplicam de forma desordenada. O betacaroteno pode inibir a multiplicação de células defeituosas e, como também é antioxidante, impede que as células sejam atingidas por radicais livres. Há vários estudos que mostram que os carotenoides não só combatem os radicais livres como também previnem a formação de neoplasias em vários órgãos como próstata, mama, pele e até mesmo no sangue. Mas ainda são necessárias mais pesquisas para saber os efeitos da cenoura no combate ao câncer em humanos.

Riscos e contraindicações

Como é uma grande fonte de carotenoides, o consumo excessivo pode causar amarelamento da pele, principalmente nas palmas das mãos e mucosas. Crianças muito pequenas devem comer cenouras com moderação, especialmente aquelas com histórico familiar de alergias alimentares e respiratórias por conta do pólen.

Além disso, pessoas com diabetes devem consumir cenouras com moderação, por seu alto teor de açúcar. Pela quantidade de fibras, o alimento também pode causar flatulência e até diarreia se consumido em excesso.

As pessoas que tomam medicamentos derivados da vitamina A também devem se atentar para a quantidade para evitar uma dose excessiva desse tipo de vitamina.

Fontes: Brigitte Olichon, professora de Nutrição da FMP/Fase (RJ); Gardenia Pinheiro Gomes, nutricionista das Clínicas Integradas da Escola da Saúde (CIECS) da FMU; Marisa Diniz Graça, nutricionista do Hospital Leforte e Renielle Gonçalves de Melo, Nutricionista do Hospital Sepaco.