Cebola uma aliada para sua dieta

Fonte de uma série de compostos com propriedades medicinais, a cebola não apenas traz benefícios à saúde como também pode ser uma grande aliada para sua dieta se você está tentando emagrecer ou apenas manter o peso. A cebola, um alimento popular que é usado como tempero na maior parte dos pratos, também é ótima para prevenir e a combater hipertensão e doenças relacionadas principalmente com circulação sanguínea e coração como colesterol ou triglicerídeos altos.

A cebola possui diversos nutrientes, e também é rica em fibras (1,93 gramas para cada 100 gramas do alimento) e vitaminas como tiamina (vitamina B1), riboflavina (vitamina B2), vitamina C. Ela conta ainda com alguns minerais como cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio, sódio e selênio. Possui poucas calorias (40 calorias a cada 100 gramas) e quase nenhuma gordura, apenas 0,1 grama para cada 100 gramas do tubérculo.

Leia também: Celulite um mal que pode ser evitado

Leia também: Entendam o que são Alimentos Funcionais

Tipos de cebola

Existem muitos tipos de cebola, como a roxa ou a chalota que são as mais populares, e que podem ser ingeridas, cruas na salada, em conserva, cortada às fatias em assados, picadinha no arroz e até triturada em molhos para ser consumida disfarçada por quem não gosta da sua textura. Conheça algumas delas!

– Cebola pera: É mais comum, aquela da casca amarronzada. Utilizada no preparo das receitas, o seu sabor ganha destaque em refogados. Ela também fica perfeita caramelizada! No entanto, há quem goste de comê-la crua em saladas, apesar de não ser indicada, por ser ácida demais.

– Cebola pérola: Aquela cebola menor, com formato bem arredondado. Também conhecida como cebola bebê, ela é utilizada para fazer cebola em conserva. Diferente da cebola pera, ela possui um sabor mais delicado e adocicado, fácil de harmonizar. Ela fica deliciosa em sopas ou caramelizada servida com carne de panela.

– Cebola roxa: Perfeita para comer crua nas saladas. Isso porque ela possui um sabor mais leve e bem menos ácido. Ela fica perfeita em receitas que levam vinagre, como molho vinagrete ou ceviche. Porém a cebola roxa é mais calórica e por conta de sua cor, é rica em antocianina, poderoso antioxidante que auxilia no combate aos radicais livres.

– Cebola chalota: É uma variedade pouco consumida pelos brasileiros, principalmente por serem um pouco mais difíceis de encontrar. Ela é a mais doce de todas e possui um nível de acidez muito baixo. O seu formato também é diferente: as chalotas são pequenas, bem menores que as cebolas pera, e são alongadas.

Como a cebola pode ajudar na perda de peso

Não se trata de dizer que cebola emagrece, mas sim que ela pode dar ajudar muito você eliminar aquela gordura indesejada. A cebola contém diversos óleos essenciais e minerais que aceleram o metabolismo e ajudam a reduzir as inflamações, favorecendo a perda de peso gradual e natural. Entenda como a cebola podem te ajudar na luta contra a balança:

– Quercetina: Presente presente em grande quantidade na cebola, a quercetina é um flavonóide com ação antioxidante. Além de prevenir inflamações e alguns tipos de câncer, a quercetina acelera o metabolismo, estimulando a queima de gordura. Como a casca da cebola (sobretudo a roxa) contém cerca de 20 vezes mais quercetina do que obtemos regularmente através da dieta, a dica é utilizá-la no preparo de sucos, sopas ou outras receitas de sua preferência.

– Poucas calorias: As calorias da cebola são menores que aquelas encontradas em boa parte dos alimentos industrializados, o que resulta no consumo de porções menores para atingir a saciedade.

– Presença de fibras: As fibras da cebola são auxiliares do processo de emagrecimento porque preenchem o estômago e desestimulam um consumo maior de calorias, além de também retardar a digestão. E são as fibras também as responsáveis pode eliminar boa parte das toxinas presentes no nosso corpo. Em excesso, essas substâncias, as toxinas, resultantes dos processos metabólicos ou mesmo obtidas através de uma alimentação desregrada podem causar inflamações e levar ao surgimento de uma série de doenças.

Outros benefícios da cebola

– Eleva os níveis de testosterona: Estudos sugerem que o consumo diário de cebola pode ajudar a aumentar os níveis do hormônio masculino. Em um deles, publicado em 2009 no periódico Folia Morphologica, o consumo de suco de cebola durante 20 dias foi responsável por um aumento significativo nos níveis de testosterona e do hormônio luteinizante, este um estimulante natural da produção de testosterona.

Esses resultados revelam que a cebola pode ajudar como um complemento para a dieta de quem pratica musculação. Isso porque a testosterona é fundamental para o processo de formação de massa magra, uma vez que o hormônio estimula a síntese proteica.

– Melhora a circulação: Consumir cebola regularmente pode ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo e impedir a formação de obstruções nas artérias. Essa é mais uma das propriedades da cebola relacionada ao DADS, ou dialil dissulfeto, um composto que previne a formação de coágulos e que pode diminuir os níveis de LDL (colesterol “ruim”).

– Combate a prisão de ventre: Pesquisas indicam que os brasileiros consomem menos fibras do que deveriam, e raramente conseguem atingir a meta de 25-30 gramas diárias de fibra alimentar recomendada pelos órgãos de saúde. Ao consumir pelo menos uma cebola de tamanho médio ao longo do dia, você já estará garantindo na sua dieta 10% da ingestão recomendada de fibra. Essa quantidade já é suficiente para melhorar o funcionamento intestinal e impedir os episódios de prisão de ventre decorrentes do baixo consumo de fibras.

– Previne o envelhecimento da pele: As vitaminas A, C e E têm grande potencial antioxidante, e podem evitar o envelhecimento precoce da pele causado pelos raios ultravioletas e pelo excesso de radicais livres. A vitamina C ainda atua na produção de colágeno, a proteína indispensável para a firmeza da pele e a prevenção de rugas. A quercetina e os compostos sulfuro-orgânicos também contribuem para uma pele macia e com menos marcas de expressão.

– Ajuda controlar a glicemia: Cebolas são naturalmente ricas em cromo, o mineral que melhora a tolerância das células à glicose e aumenta a sensibilidade à insulina. O bulbo contém ainda glucoquinina, uma substância que atua como uma insulina vegetal.

Essas propriedades da cebola têm duas aplicações práticas: ajudam a controlar a vontade de comer doces, regulam o apetite e podem prevenir o diabetes do tipo 2.

– Tem forte ação anti inflamatória: Apesar de não receber tanta atenção dos pesquisadores quanto o alho no combate às inflamações, a cebola tem demonstrado que é um alimento promissor para inibir a atividade dos macrófagos, as células do sistema imune que ativam a resposta inflamatória do organismo.

Esse efeito pode ser alcançado através da ação da quercetina, o flavonóide antioxidante que inibe a oxidação de ácidos graxos. E quanto menor a concentração de ácidos graxos oxidados, menor será a resposta inflamatória do sistema imunológico.

– Auxilia na prevenção do câncer: Os polifenóis e os compostos sulfurados da cebola podem evitar o crescimento de determinados tipos de câncer, entre eles os de cólon, estômago, ovário e laringe.

– A cebola é diurética: Além de facilitar o funcionamento do intestino, a cebola ainda estimula as funções renais, uma vez que seus minerais e flavonóides causam um efeito diurético. Tomar dois copos de suco de cebola preparado com água todos os dias pode não apenas ajudar a emagrecer como também a eliminar toxinas e prevenir a formação de cálculos renais.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

Algumas pessoas, podem ser intolerantes à cebola crua, é bastante comum. Os sintomas da intolerância à cebola crua incluem desconfortos digestivos, como mal-estar estomacal, azia e gases. Outras podem experimentar reações alérgicas apenas pelo contato com a cebola, independente de serem alérgicas ao consumo do tubérculo.

O problema mais comum na preparação e corte de cebolas é a irritação dos olhos e a produção de lágrimas. Isso acontece porque, quando a cebola é cortada, suas células liberam um gás chamado fator lacrimogêneo (LF). Esse gás causa uma sensação de ardor, seguida por lágrimas que são produzidas para limpar os olhos.

Embora as cebolas sejam um componente saudável da dieta dos seres humanos, elas podem ser mortais para alguns animais, incluindo cães, gatos, cavalos e macacos. Os principais culpados são compostos chamados sulfóxidos e sulfetos, que podem induzir uma doença chamada “anemia do corpo de Heinz“, caracterizada por danos nas células vermelhas do sangue, o que leva à anemia.