Boro vital para funções hormonais e metabolismo ósseo e muscular

Todas as pessoas que se preocupam em ter uma alimentação saudável sabem que os minerais são substâncias vitais para o nosso organismo. Essas substâncias são responsáveis pelo bom funcionamento do metabolismo e desempenham funções importantes para o nosso corpo. Mas enquanto alguns são mais conhecidos, como o cálcio, o ferro, o magnésio e o potássio, outros acabam sendo deixados de lado, como ocorre com o boro. Embora seja pouco mencionado, o boro é vital para as funções hormonais e auxilio no metabolismo ósseo e muscular, entre outros processos, e por isso é tão importante que ele esteja presente na nossa alimentação diária.

A descoberta da importância do boro começou só na década de 1980, mas a relação com o ganho de músculos é ainda mais recente. E foi a partir deste momento que este mineral ganhou os holofotes entre pessoas que praticam atividades físicas, como musculação, por exemplo, já que o mineral atua no aumento da ‘testosterona livre’, fundamental para o aumento da massa magra e o desenvolvimento muscular. 

O consumo de suplementação de boro, na forma de boro quelado, em cápsulas, ainda não possui uma dosagem estabelecida e, por isso, é importante consultar o médico ou nutricionista antes de tomar qualquer suplemento.

Leia também: Sol o responsável pela vitamina D

Leia também: Hormônios: vitais para o organismo humano

Seus principais compostos naturais são os boratos (produtos de reações com o oxigênio), também existindo na forma de ácido bórico, boráx e óxido de boro. Sendo pouco solúveis em água, os compostos de boro estão presentes em quantidades mínimas no corpo de vários seres vivos, inclusive o nosso.

Onde encontrar o boro

O boro encontra-se de forma natural no meio ambiente, as plantas o absorvem do solo, já que é essencial para o seu crescimento, e o ser humano o consegue graças ao consumo de alimentos de origem vegetal como algumas frutas (abacate, maçã, uvas vermelhas, kiwi, ameixa, damasco, entre outros) e verduras folhosas diversas. Leguminosas, como feijão, soja, lentilha, nozes e cereais integrais, podem ser considerados outros bons exemplos de alimentos com boas quantidades de boro.

Foi também encontrado boro nos tecidos animais, embora em pequenas quantidades. Pode-se encontrar boro na água de consumo, para o qual estabeleceu-se um nível máximo de um miligrama de boro por litro. O corpo humano saudável contém aproximadamente 0.7 miligramas por quilo de peso

Benefícios do boro

– Auxilia a absorção de nutrientes: Outra função de extrema relevância do boro é que ele influencia a atividade e absorção de nutrientes, como o cálcio, magnésio e vitamina D, que são nutrientes essenciais. Com isso, ele indiretamente permite que ossos e dentes fiquem mais fortes, evita que o corpo sofra com doenças cardiovasculares e contribui para a produção de energia.

– Aumenta a quantidade de estrogênio e testosterona: Uma questão interessante em relação ao boro é que ele pode aumentar a quantidade dos hormônios estrogênio (produzido por mulheres) e testosterona (que é masculino). Mas não pense em consumir suplementos de boro pois o consumo do mineral apenas auxilia aqueles que estão com deficiência hormonal, não é indicado ter mais testosterona ou estrogênio no organismo do que o necessário, por isso se essa for a sua intenção o ideal é procurar um médico, como já foi dito antes.

– Alivia sintomas da menopausa: Importante dizer que a menopausa é gerada justamente pela redução na produção de estrogênio, o que significa que o consumo de alimentos ricos em boro já ajuda a aliviar os sintomas dessa fase na vida da mulher. Além disso, a menopausa também pode causar problemas no sono e uma forte sensação de calor, e como o mineral permite a absorção de minerais essenciais, ele também ajuda a sanar esse tipo de problema. Aliás, ele também alivia as dores menstruais e minimiza outros sintomas da TPM.

– Auxilia no tratamento de infecções vaginas: Devido as suas propriedades anti inflamatórias e antissépticas, o boro, na forma de ácido bórico, tem se mostrado eficaz para tratar infecções vaginais. E a aplicação desse ácido é diretamente no tecido da vagina, e não via oral ou venosa. 

Riscos de consumo e efeitos colaterais

Pesquisas sugerem que o boro em excesso aumenta significativamente a quantidade de estrógenos no corpo da mulher. Por isso, ele pode desregular as mulheres que estiverem tomando pílula ou durante a gravidez, por exemplo, se ingerido em abuso.

Além disso, pode diminuir as quantidades de fósforo circulando no corpo e aumentar as de magnésio, causando graves desequilíbrios. Reações adversas incluem diarreias, vômitos, inflamação da garganta, irritação na pele e náusea.