Batata e seu ‘arsenal’ de nutrientes

A batata é, historicamente, uma das culturas culinárias mais importantes do mundo e base de alimentação de muitos povos e gerações. O Brasil é um grande centro produtor e consumidor desse tubérculo, que se caracteriza, principalmente, como uma das mais importantes fontes de carboidratos para a nossa vida. Extremamente versátil, a batata conta com um ‘arsenal’ de nutrientes, ela pode ser consumida nas mais variadas formas e composições: frita, cozida, assada e até mesmo industrializada, para produção de fécula e chips.

Uma ótima notícia é que a batata não engorda. O que engorda é o óleo ou os alimentos que a acompanham. Muito utilizada na culinária junto às saladas ou como acompanhamento de carnes (frango, peixe e boi), purês e frita, o tipo de cozimento que melhor conserva os seus nutrientes é através do vapor e com a sua casca preservada.

Com pouca quantidade de gordura, na forma natural, ela, em 100 gramas, possui, em média, 65 calorias. Além disso, ela contém vitaminas do complexo B e C, fora importantes sais minerais como fósforo, ferro, potássio e cálcio, que dão mais força à musculatura e aos ossos do corpo. A batata também é uma fonte importante de amido, carboidrato usado como fonte de glicose.

A batata também é rica em vitamina K, nutriente que torna a artéria mais elástica e, portanto, auxilia na prevenção de acidentes vasculares e previne câibras. Outra curiosidade dos benefícios desse alimento para nossa saúde é o suco de seu caldo, que ajuda a aliviar dores no estômago.

Em relação a quesitos estéticos, o consumo da batata também é um grande aliado à beleza. Em sua forma crua, o alimento é eficaz para a saúde da pele, tanto que existem diversos produtos à base de suas composições para curar ou remover marcas de acne no rosto. O puré de batata, combinado ao mel, também serve para deixar a pele macia, suave, brilhante.

Leia também: Transgênicos Parte 1 – o que são e suas aplicações

Leia também: Qpod lança nova linha de snacks saudáveis

Os principais tipos de batata

– Batata Ágata ou Inglesa: O tipo mais comum aqui no Brasil e é indicada para diversas formas de consumo, sendo mais utilizada em sopas ou caldos, ou cozidas e assadas. Sua versão menor, conhecida como bolinha, é comumente servida como acompanhamento. A batata inglesa é a que apresenta maior índice glicêmico, portanto, é a menos recomendada para pessoas que buscam emagrecimento ou que tenham diabetes.

– Batata Asterix: De casca mais escura, possui alta quantidade de amido e pouca água, o que a torna a preferida para fritura, bem como o preparo de purê e nhoque. Possui uma quantidade elevada de vitamina C e minerais.

– Batata Doce: É rica em fibras, oferecendo mais saciedade que os outros tipos. Além de mais nutritiva, tem um baixo índice glicêmico, proporcionando uma maior estabilidade dos níveis de glicose sanguínea, o que a torna destaque na alimentação do mundo fitness. É rica em vitaminas A e C, tem ação anti inflamatória e antioxidante.

Batata Baroa: Muito chamada de mandioquinha e também é uma das mais procuradas no mundo fitness. A batata baroa é rica em fósforo e em vitaminas A, B e C.

Batata Yacon: É popularmente conhecida como a ‘batata boa para a diabetes’ e possui taxas de fibras e proteínas bastante elevadas. Esta variedade é rica em fibras e de sabor levemente adocicado.

Os benefícios da batata

– Melhora a aparência da pele: Por possuir vitaminas A, C e E, vitaminas do complexo B, cálcio, magnésio, ferro, fósforo, potássio e antioxidantes como o betacaroteno e a antocianina, mantém pele, cabelos e unhas sempre saudáveis. A água do cozimento da batata pode ser utilizada para o tratamento de manchas de espinhas.

– Ajuda a amenizar inflamações: As batatas possuem bioativos importantes, como a quercetina, que atuam no processo desinflamatório. A batata baroa possui betacaroteno e, a batata doce roxa, antocianinas, além de vitaminas do complexo B e C. Esses ativos são anti inflamatórios e antioxidantes.

– Melhora a saúde cardiovascular: Principalmente a batata doce, que possui maior teor de fibras dentre os outros tipos, ajuda a reduzir a absorção de gordura e açúcar do alimento, que consequentemente ajuda a prevenir doenças cardiovasculares.

– Facilita a digestão: As batatas consumidas assadas e cozidas com casca podem contribuir para uma boa digestão. Os carboidratos estimulam enzimas digestivas como a amilase e as fibras aumentam o trânsito do intestino melhorando os processos gastrointestinais.

– Pode ser considerada anticancerígena: Os antioxidantes presentes nas batatas, como o betacaroteno, no caso das batatas mais amareladas, e antocianinas nas batatas com coloração mais arroxeadas, são eficazes na prevenção de alguns tipos de câncer.

– Melhora o funcionamento cerebral: As vitaminas do complexo B, presentes na batata, são precursores de alguns neurotransmissores, como a dopamina, que participam do humor e bem-estar. Além disso são ricas em carboidratos que são essenciais para o bom funcionamento cerebral e, a batata doce especialmente, é rica em cromo auxiliando na utilização da glicose.

– Eficaz contra sintomas de estresse: A batata possui ferro, magnésio e vitaminas do complexo B, que interferem positivamente na produção de serotonina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar e prazer.

– Ajuda no funcionamento do intestino: Especialmente a batata doce, que contém amido resistente, um tipo de alimento funcional que age como uma fibra insolúvel, melhora o trânsito intestinal e a saúde do intestino e até previne doenças cardiovasculares por reduzir a velocidade de absorção do açúcar e da gordura.

Batata engorda?

Nos últimos tempos, atribuiu-se o consumo de carboidratos ao aumento da gordura corporal, isso faz com que as pessoas passem a restringir o carboidrato da dieta, até mais do que o necessário. Porém, quando uma pessoa retira totalmente o carboidrato da alimentação, sente menos energia, mais irritação, pode apresentar queda de cabelo, piora a qualidade do sono e pode ter redução da imunidade.

As batatas podem ajudar sim na redução de peso, pois possuem um bom tipo de carboidrato e alto teor de fibras, além dos diversos nutrientes que a compõem e que são benéficos para a saúde. O segredo está na quantidade consumida.

Fontes: Anne Nebenzahl (nutricionista pós graduada em fitoterapia e nutrição clínica funcional com atendimento voltado para alergias e intolerância alimentares); Thayana Albuquerque (nutricionista, naturopata, pós graduada em geriatria e gerontologia, nutrição e suplementação esportiva, mestre em neurociências e biologia celular); Giovanna Oliveira (nutricionista, pós graduanda em nutrição esportiva funcional e membro do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional – IBNF).