Bacalhau um peixe leve e pouco calórico

O bacalhau é uma iguaria que tem muita história para contar, trazido para o Brasil pelos colonizadores portugueses, desde então, tem presença garantida nas nossas mesas em seus mais diversos pratos e composições. Riquíssima fonte de nutrientes, o bacalhau, também deve ser consumido no dia a dia e fazer parte de dietas, por ser um peixe leve e muito pouco calórico.

O bacalhau é o prato principal da Páscoa, tão tradicional como a troca de ovos de chocolate. A escolha pelo peixe tem origem católica, na Quaresma e na Semana Santa, a igreja proibia o consumo de carne vermelha. Dizia que fazia alusão ao sangue derramado por Cristo para salvar os pecadores, mas mesmo para os menos religiosos, no entanto, o bacalhau é presença garantida nessas comemorações. 

Leia também: Ômega 3 desempenha diversas funções no organismo

Leia também: Quais os riscos e benefícios do consumo de peixes

Este tipo de peixe possui uma carne branca densa e escamosa e prefere viver em águas frias e profundas, estando disponível durante todo o ano. Cada 100 gramas de bacalhau corresponde a 110Kcal, 24 gramas de proteínas, 1,2 gramas de carboidratos e apenas 3,6 gramas de gorduras totais. Possui em sua composição nutricional ômega 3, ômega 6, vitaminas A, D, E e vitaminas do complexo B, além de minerais como ferro, fósforo, cálcio, magnésio, potássio, selênio e sódio.

Tipos de bacalhau

– Bacalhau do Atlântico: carne branca que foi abundante nos últimos 500 anos, porém não conseguiu acompanhar a demanda ainda maior da indústria.

– Bacalhau do Pacífico: Também conhecido como Bacalhau do Alasca, Bacalhau Verdadeiro, Bacalhau Cinzento, Tara ou simplesmente Bacalhau, é considerado o segundo peixe mais abundante do mundo. Sua textura é suave e escamosa.

– Bacalhau Preto: Não é verdadeiramente um bacalhau, e grande parte deste peixe é exportado do norte do Pacífico para o Japão. Tem uma longa expectativa de vida – o mais antigo registrado foi de 94 anos de idade e é considerado um alimento sustentável. Devido ao seu alto teor de gordura e sabor suave, é ideal defumado.

– Pollock: o Pollock do Alasca é considerada a espécie de bacalhau mais abundante do mundo. O Pollock do Atlântico é mais oleoso e de sabor mais forte, enquanto que o do Pacífico é usado em tacos, sanduíches entre outros alimentos vendidos em fast food.

Benefícios do bacalhau

– Fonte de proteínas com poucas calorias: O bacalhau é um alimento rico em proteínas e contém poucas calorias. Incluir esse peixe em sua dieta não só ajuda a manter os músculos saudáveis como também ajuda no funcionamento normal das células. Além disso, incluir proteína em sua dieta irá ajudar a reparar danos corporais geralmente causados pelas rotinas de exercícios físicos.

– Reduz os níveis de colesterol: Este peixe contém um nutriente importante que é conhecido como niacina, que ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim em seu corpo. Sendo assim, comer regularmente pode trazer benefícios do bacalhau para todos aqueles que têm ou estão em risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

– Reduz o risco de arritmia e morte súbita: A presença de EPA (Ácido eicosapentaenoico), DHA (Ácido docosa-hexaenoico) e ácidos graxos ômega 3 presentes no óleo de fígado de bacalhau ajudam a reduzir significativamente o risco de arritmia ou morte súbita.

– Possui grande quantidade de ômega 3: Esse é um alimento que contém uma grande quantidade de ômega 3, o que o torna uma escolha perfeita para as pessoas que sofrem com doenças cardíacas devido ao diabetes e arteriosclerose.

A presença de ômega 3 ajuda no afinamento do sangue e pode ajudar a controlar a pressão alta, evitando assim o bloqueio das artérias. Além disso, uma vez que esse ácido graxo ajuda a aumentar a variabilidade da frequência cardíaca, a ingestão deste peixe pode ser benéfica na prevenção de ritmos cardíacos anormais e acidente vascular cerebral isquêmico.

– Reduz risco de leucemia, mieloma múltiplo e linfoma Hodkin: Incluir bacalhau semanalmente em sua dieta pode ajudar a reduzir o risco de mieloma múltiplo, linfoma Hodgkin e leucemia, segundo estudo canadense publicado na edição Cancer Epidemiology Biomarkers and Prevention.

– Reduz o risco de câncer de cólon: Comer bacalhau ajuda a reduzir o risco de câncer de cólon pelo fato de que este peixe contém vitamina B12, selênio e vitamina D, que ajudam a proteger as células do cólon dos produtos químicos e substâncias tóxicas encontradas em alimentos processados que podem causar não só o câncer como outros danos à saúde.

– Reduz o risco de trombose profunda: Mais um dos benefícios do bacalhau é que o seu consumo regular pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver trombose profunda, condição essencialmente causada quando coágulos sanguíneos são formados nas veias profundas das pernas.

– Protege contra carcinoma de células renais: Incluir bacalhau em sua dieta irá fornecer uma proteção significativa contra o carcinoma de células renais, que é um dos tipos mais comuns de câncer renal.

– Reduz a depressão e o estresse: A presença de ácidos graxos ômega 3 no bacalhau não só ajuda a impulsionar o suprimento de sangue para o cérebro como também reduz a depressão e o estresse. De fato, há benefícios do bacalhau para o controle das mudanças de humor relacionadas ao transtorno bipolar.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

Apesar de todos os benefícios, é importante lembrar que a versão assada é sempre mais saudável do que a frita. E atenção, hipertensos: bacalhau é rico em sódio. Uma porção de 100 gramas contém 2.087 miligramas de sódio, mais do que a quantidade máxima indicada para ser consumida em um dia inteiro – 2 mil miligramas.

Todo esse excesso de sódio pode causar retenção de líquidos, por isso, o peixe é prejudicial também para quem tem insuficiência renal, já que seria necessária a ingestão de mais água para eliminar este excesso do mineral.