Amendoim rico em gorduras boas e proteínas

De origem sul-americana, o amendoim (Arachis hypogaeai L.), rico em ‘gorduras boas’ e proteínas, suas sementes são produzidas abaixo da superfície do solo. Achados arqueológicos de mais de 3,7 mil anos, comprovam sua utilização na dieta dos povos pré-colombianos. Trata-se de um dos alimentos humanos mais nutritivos e, ao mesmo tempo, de fácil digestão, características que contribuíram para a alimentação da humanidade pré-histórica.

Consumido ‘in natura’, com ou sem ‘pele’, cru ou torrado, utilizado na produção de pasta de amendoim, óleo e a famosa paçoca. A semente ainda é muito utilizada em diversas preparações culinárias, como sobremesas, lanches, barras de cereais, bolos e mais uma infinidade de receitas, sendo facilmente encontrada em supermercados, pequenas mercearias e lojas de produtos alimentares.

O amendoim é um alimento funcional, mas deve ser consumido em quantidades adequadas. O grão do amendoim possui de 25 a 32% de proteína (albuminas e globulinas), 8 a 12% de carboidrato e 3% de fibras alimentares. Como dito, ele é rico em gorduras boas, sendo as principais ômega 9 (ácido oleico) e o ômega 6 (ácido linoleico).

Leia também: Colesterol é sim essencial para o nosso organismo

Leia também: Frutas secas e castanhas são ricas em nutrientes

Com 544 Kcal a cada 100 gramas, o alimento conta com uma rica composição nutricional: vitamina E, vitaminas do complexo B (tiamina, riboflavina, niacina e ácido fólico). Além de minerais como sódio, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, cobre e potássio.

Benefícios do amendoim

– Protege a saúde do coração: Rico em ômega-3 e colesterol bom (HDL), o petisco também ajuda a proteger o coração, ou seja, atua no combate de ocorrência de doenças e problemas cardiovasculares. Por exemplo, ao auxiliar no controle do colesterol, pode manter as artérias e veias saudáveis e livres do acúmulo de gordura. Fósforo, magnésio e cobre complementam sua composição e auxiliam e protegem o sistema cardiovascular.

– Ajuda na recuperação muscular: Contendo uma razoável quantidade de proteínas, é um alimento vegetal que tem ricas cadeias de aminoácidos em sua formação, ajudando na construção muscular. Além disso, é uma grande fonte de energia, sendo ideal para a realização de exercícios físicos, recuperação muscular pós-treino e o ganho de massa magra.

– Possui ação antioxidante: O amendoim é rico em vitamina E e vitaminas do complexo B, poderosos antioxidantes, alimentos com função antioxidante são importantes para a prevenção do envelhecimento precoce, doenças degenerativas e até o câncer.

– Protege o sistema nervoso: O amendoim é uma excelente fonte alimentar para garantir o suprimento adequado de vitamina B3, também chamada de niacina. A ingestão regular desse nutriente atua na proteção contra o desenvolvimento de doenças como o Alzheimer e o declínio cognitivo causado pela idade.

– Melhora o humor: O amendoim contém triptofano, substância que favorece a produção de hormônios do bem estar, com isso reduz o estresse e melhora o humor.

– Previne o câncer: Por ser fonte de substâncias como resveratrol, ácido fólico, ácido fítico e vitamina E, o amendoim é um forte aliado para a prevenção de alguns tipos de câncer. Estudos mostram, por exemplo, uma eficiente função de prevenção do câncer de cólon, no caso de pessoas que fazem o consumo regular de, pelo menos, 2 vezes por semana. Diminuindo a incidência em mais de 55% no casos de mulheres e 25% nos homens.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

Apesar de apresentar muitas vantagens nutricionais, o amendoim está na lista de alimentos que mais causam alergias. Tal reação é provocada por proteínas alergênicas resistentes à digestão enzimática e apresentam alto grau de ligação a células de defesa do organismo, provocando o processo alérgico. As reações causadas em pessoas alérgicas ao amendoim incluem: asfixia, urticária, angioderma, rinite, eczemas, úlceras bucais, náuseas, prurido, diarreias, colapso cerebral, ataque cardíaco e até a morte.

Assim como a soja, a semente crua do amendoim também apresenta fatores antinutricionais; tais fatores influenciam os processos metabólicos do sistema humano, como a diminuição da digestibilidade da proteína do amendoim, afetando o valor nutritivo das sementes. Contudo, o processamento tradicional e o cozimento do amendoim reduzem os antinutrientes.

O controle de qualidade em toda a cadeia de produção do amendoim é de extrema importância, pois estes são suscetíveis à proliferação de fungos e, consequentemente, à contaminação por aflatoxina, quando se encontram em condições ideais de temperatura e umidade. Os principais efeitos causados à saúde humana pela aflatoxina são: a hepatite do tipo B, sérios danos ao sistema nervoso e o câncer primário no fígado. No Brasil, o Ministério da Saúde e da Agricultura e do Abastecimento possuem legislações que estabelecem limites máximos para a aflatoxina em alimentos e o padrão de identidade e qualidade de alimentos.

O amendoim é um alimento importante que traz muitos benefícios a saúde humana, mas deve fazer parte de uma alimentação balanceada e equilibrada para proporcionar os benefícios citados. Além disso, é muito importante que o consumidor esteja atento a qualidade do produto que irá adquirir.