Alimentos termogênicos potencializam a queima de gorduras

Quando o alimento é ingerido, os músculos do trato gastrointestinal aceleram a contração, os sucos digestivos são produzidos e secretados, e os nutrientes requerem energia para serem absorvidos. Nesse processo, chamado “termogênese“, o organismo consome energia e produz calor. Alimentos termogênicos são aqueles que aceleram este metabolismo e aumentam mais a temperatura do nosso corpo, em relação a outros alimentos. Desta forma potencializam a queima de calorias e gorduras, consequentemente, contribuindo, mais que outros alimentos, na perda de peso e emagrecimento.

Claro que apenas consumir alimentos termogênicos não irão, por si só, proporcionar uma perda de peso considerável. Para um resultado satisfatório deve-se efetuar uma dieta saudável e equilibrada, somada a atividades físicas diárias. Para perceber os benefícios dos alimentos aceleradores do metabolismo, deve-se consumi-los com regularidade. A quantidade a ser ingerida depende das características pessoais de cada indivíduo. O ideal é ir incluindo aos poucos e sem exageros, sempre observando como você se sente e, se possível, fazer o acompanhamento junto a um profissional de saúde.

Alguns dos mais eficazes alimentos termogênicos

– Café: Sem dúvidas, o mais conhecido de todos os alimentos termogênicos. A cafeína, além do efeito termogênico, aumenta a disposição e energia, diminui o cansaço e melhora do rendimento nas atividades esportivas. Interessante dizer que o efeito termogênico é mais significativo em consumidores não habituais ou em indivíduos sensíveis à cafeína.

Leia também: Um café para iniciar o dia

Leia também: Apimente sua vida

– Canela: É um poderoso antioxidante e aumenta o metabolismo basal.

– Pimentas vermelhas: As pimentas vermelhas (do gênero Capsicum),  tem como princípio ativo a capsaicina, substância que favorece o aumento da quebra de gorduras. Quanto mais picante, maior a quantidade do princípio ativo.

– Gengibre: Além de acelerar o metabolismo, o gengibre tem ação bactericida, é desintoxicante e ainda melhora o desempenho do sistema digestivo, respiratório e circulatório.

– Chá verde: O chá verde, por conter catequinas, favorece a utilização da gordura corporal como fonte de energia em função do estímulo metabólico que ele causa. Além disso, auxilia o sistema digestivo, reduz o colesterol ‘ruim’ (conhecido como LDL) e promove a saciedade.

– Chá de hibisco: Além de termogênico, o chá de hibisco é facilitador do processo digestivo e também evita a retenção de líquidos no organismo, processos que também contribuem numa dieta de emagrecimento.

– Gorduras boas: Azeite de oliva e alimentos ricos em ômega 3, por exemplo, também aceleram o metabolismo. O azeite de oliva, por sua vez, possui antioxidantes e ácidos graxos monoinsaturados que atuam sobre a hipertensão arterial. Quanto ao ômega 3 (encontrado, principalmente, em peixes como atum e salmão) aumenta o metabolismo basal, melhora a retenção de líquidos e facilita a comunicação entre as células do organismo.

– Fibras: Os alimentos ricos em fibras tem uma digestão mais lenta, o esforço exigido na mastigação e na digestão desses alimentos gera um maior gasto de energia, gerando também a aceleração do metabolismo. Por isso é importante a escolha de cereais e derivados integrais, um consumo diário e adequado de verduras e legumes (principalmente os folhosos), assim como, sempre que possível, consumir frutas com a casca.

– Óleo de coco: Os ácidos graxos de cadeia média presentes no óleo de coco estimulam o metabolismo. É uma excelente ideia, substituir a maioria de suas fontes de gordura pelo óleo de coco, não somente pelas suas propriedades nutricionais e físicas (o óleo de coco é muito estável e não altera sua estrutura química quando exposto a altas temperaturas, ao contrário da maioria dos óleos usados na alimentação), como também pelo seu efeito termogênico.

Suplementação termogênica

Existem uma infinidade de suplementos alimentares termogênicos, ou ‘fat buners’, com uma enorme variedade enorme de princípios ativos, geralmente apresentados em cápsulas ou em pó. Porém, assim como os termogênicos naturais, os suplementos devem ser acompanhados de uma dieta saudável e equilibrada, somada a atividades físicas diárias.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

Hipertensos, indivíduos com problemas cardíacos ou tireoideanos, além de gestantes e lactantes devem tomar cuidado, pois esses alimentos aceleram o coração. Vale ressaltar que o consumo desses alimentos deve ser evitado à noite, pois tendem a prejudicar o sono.

No caso dos suplementos os cuidados ao consumi-los devem ser redobrados e sempre com acompanhamento de um profissional de saúde. O excesso de suplementos termogênicos pode levar a problemas cardiovasculares, neurológicos, sudorese, aumento da pressão arterial, desencadear a ansiedade generalizada ou uma síndrome do pânico. Também há maior risco de insônia e problemas no fígado.

Evite ingerir os suplementos de termogênicos com alimentos termogênicos, pois há o risco de você ingerir determinadas substâncias, como a cafeína, em excesso. Alguns remédios para enxaqueca possuem cafeína e por isso interagem com os suplementos. Remédios para hipertensão e arritmias também podem interagir com os suplementos termogênicos.

Evite tomar os suplementos termogênicos por muito tempo seguido, pois há o risco de sobrecarregar o organismo. Por isso, faça pausas como tomar o suplemento por um mês e parar por uma semana.