Alfarroba um substituto saudável do chocolate

Recentemente, a alfarroba ficou mais conhecida por ser um substituto saudável do chocolate, principalmente para quem é intolerante ao glúten. Os antigos gregos foram os primeiros a cultivar árvores de alfarroba, suas árvores frondosas produzem vagens marrons escuras, com muita polpa e pequenas sementes. Essas sementes que são torradas e moídas, gerando uma farinha que é naturalmente doce e possui gosto bastante similar ao do cacau.

Devido à semelhança, a farinha é utilizada para preparar achocolatados (tanto quentes, quanto frios), e pode ser combinado com diferentes farinhas e outros ingredientes no preparo de pães, biscoitos, bolos e uma infinidade de receitas. A versão mais fina da farinha de alfarroba é usada na indústria para preparo de barras e bombons, sendo considerada uma alternativa mais saudável ao chocolate.

A alfarroba é rica em antioxidantes, e, como dito antes, não possui glúten. Cada 100 gramas de farinha de alfarroba, possui 222Kcal, 4,62 gramas de proteínas, 88,8 gramas de carboidratos e 39,8 gramas de fibras alimentares. Além disso é rica em vitaminas do complexo B (riboflavina, piridoxina e folato) e possui minerais como cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio e zinco.

Leia também: Sim, chocolate faz bem à saúde

Leia também: Cacau considerado um alimento funcional

Benefícios da alfarroba

– Rica em antioxidantes: Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry, o conteúdo de polifenóis da alfarroba (taninos, flavonóis e ácido gálico) confere ao alimento uma potente ação contra radicais livres. Antioxidantes são substâncias capazes de diminuir o efeito nocivo dos radicais livres e, assim, promover a implantação das funções metabólicas celulares. Em consequência, há menor risco de envelhecimento precoce e doenças, como o câncer.

– Possui ação antidiarreica: O seu considerável conteúdo de taninos é o provável responsável pela eficácia da alfarroba no tratamento de diarreia e outros problemas de estômago. Os taninos evitam o crescimento de bactérias prejudiciais no intestino, enquanto os seus açúcares naturais ajudam a dar consistência ao bolo fecal. Um estudo publicado no Journal of Pediatric Gastroenterology and Nutrition mostrou que o pó de alfarroba administrado a crianças com diarreia melhorou a condição após dois dias de tratamento. Alfarroba é uma forma segura e eficaz para tratar a diarreia não só em crianças, mas também em jovens e adultos.

Promove a saúde do aparelho digestivo: Por ser uma rica fonte de fibra dietética, a alfarroba ajuda as atividades digestivas do corpo. A fibra melhora a digestão porque ativa a secreção de sucos gástricos, ajuda na consistência das fezes e estimula os

, o que promove regularidade intestinal. Isso se traduz em um sistema digestivo mais saudável, ajudando a prevenir doenças gastrointestinais.

– Reduz o colesterol ruim: Em um estudo publicado no European Journal of Nutrition o consumo de produtos alimentares enriquecidos com farinha de alfarroba tem efeitos benéficos sobre o perfil lipídico, reduzindo o nível de colesterol LDL (colesterol ruim) e triglicerídeos. Isto acontece porque ela é rica em fibras insolúveis, e seu uso pode ser eficaz na prevenção e no tratamento da hipercolesterolemia (colesterol alto).

Vantagens da alfarroba em relação ao chocolate

A alfarroba não contém estimulantes como cafeína e teobromina, presentes no chocolate, que podem causar alterações em pessoas sensíveis, e também podem passar através do leite materno causando cólicas no bebê. A alfarroba está livre de outra substância presente no chocolate, a feniletilamina, que pode causar crises de enxaqueca em algumas pessoas.

Riscos de consumo e efeitos colaterais

O consumo por diabéticos deve ser feito de forma moderada devido ao alto teor de açúcares naturais presente no alimento.

A alfarroba deve ser usada com cuidado por pessoas com obstrução intestinal ou com estenose do esôfago ou do intestino.